Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Principais notícias

MEC pagou youtubers para defender Novo Ensino Médio, diz jornal

Logotipo do(a) VEJA.com VEJA.com 17/02/2017 Guilherme Venaglia
Lukas Marques e Daniel Miolo, do canal Você Sabia?: Vídeo no Youtube explica as reformas do ensino médio © image/jpeg Vídeo no Youtube explica as reformas do ensino médio

O Ministério da Educação (MEC) pagou 65 mil reais para dois youtubers defenderem em um vídeo a Reforma do Ensino Médio, sancionada pelo presidente Michel Temer. Produzido em outubro, o vídeo, com 1,7 milhão de visualizações, não deixava claro que o conteúdo era uma uma campanha publicitária. As informações são da edição desta sexta-feira do jornal Folha de S.Paulo.

Sob aparência de espontaneidade, o vídeo reforça os principais pontos do Novo Ensino Médio, como o aumento da carga horária, e rebate as principais críticas, de que a nova fórmula vai excluir disciplinas e prejudicar o aprendizado básico como um todo, uma vez que metade do segundo grau será para o estudo de conteúdos específicos da área em que o aluno se interessa. “Você que quer trabalhar com História, não vai querer ficar perdendo tempo com célula”, diz no vídeo o youtuber Lukas Marques, um dos apresentadores do canal “Você Sabia?”.

Além de não informar ao público que ele e o colega, Daniel Miolo, receberam verbas públicas para produzirem o conteúdo, Marques ainda encerrava o vídeo justificando de outra forma a escolha do tema. “A gente achou um tema bastante interessante, estava uma galera discutindo isso nas rede sociais e a gente pensou ‘deixa com nóis, que nós explica’ [sic]”. Associado à mesma produtora que a dupla, a Digital Stars, outro youtuber, Pyong Lee, também foi pago pelo MEC para falar sobre o tema em um vídeo, segundo o jornal.

Procurado pelo site de VEJA, o Ministério da Educação não havia se manifestado até a publicação desta reportagem. A produtora Digital Stars, responsável pelos canais “Você Sabia?” e Pyong Lee, também não respondeu o pedido de entrevista.

Repetir vídeo

Mais de Veja.com

image beaconimage beaconimage beacon