Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Por que fazer o Enem 2017? Estudantes contam como usaram a nota

Logotipo do(a) Guia do Estudante Guia do Estudante 14/07/2017 Ana Prado
© Fornecido por Abril Comunicações S.A.

Além de possibilitar o acesso a milhares de cursos nas instituições públicas, o Enem é um exame útil para abrir diversas outras portas para o estudante.

A seguir, você confere o relato de alunos cujo bom desempenho no Enem os ajudou a conquistar objetivos distintos. Com a boa nota que obteve no exame, Lucas Ferreira conseguiu uma bolsa de 50% no ProUni para ajudar a custear os estudos. Já Lucas Gallo conseguiu se formar em Fisioterapia com uma bolsa do ProUni e um financiamento do Fies.

Quem: Lucas Strasburg Ferreira, 24 anos

Objetivo: bolsa do ProUni na Unisinos

“Sou de São Leopoldo (RS) e cheguei a cursar um semestre em uma universidade particular aqui da região, graças a uma bolsa de estudos que obtive como premiação em uma feira de ciências. Porém, devido à distância, horários restritos e incompatibilidade com o trabalho, fui obrigado a desistir do curso. Depois, consegui entrar na Universidade Federal do Rio Grande (Furg), por meio do Sisu, mas também precisei cancelar a matrícula, principalmente por não conseguir trabalhar, já que as aulas aconteciam durante o dia.

Utilizar a bolsa do ProUni foi uma questão estratégica para poder seguir trabalhando. Prestei o Enem novamente e hoje curso Engenharia de Produção, na Universidade do Rio dos Sinos (Unisinos). O processo de inscrição para conseguir a bolsa de estudos é bastante tranquilo, desde que você leia o edital com atenção e tome bastante cuidado em relação às datas. É necessário levar uma série de documentos da família toda, declarações de imposto de renda etc. Isso gera uma correria grande para reunir toda a papelada, já que os prazos são muito curtos.

A bolsa do ProUni que consegui é de 50%, e mesmo assim não tem sido uma tarefa muito fácil bancar o restante. Porém, aqui em casa procuramos manter as contas razoavelmente equilibradas e minha mãe às vezes me dá uma força para pagar a faculdade. Obviamente, tem meses em que se atrasa uma conta aqui para pagar outra ali, mas a gente vai superando.

Como técnico em mecânica, passei a maior parte da vida profissional atuando no projeto de máquinas e equipamentos. Embora queira permanecer projetando, hoje tenho intenção de mudar um pouco de área. Pretendo, após me formar, trabalhar com a engenharia mais voltada à saúde, especificamente com o desenvolvimento de próteses, órteses e outros equipamentos que busquem facilitar a vida de pessoas com mobilidade reduzida.

Quem: Lucas Dutra Gallo, 24 anos

Objetivo: Financiamento pelo fies e bolsa do ProUni na Metodista

Foi longa minha caminhada até a conquista de uma vaga na universidade. Além do Enem, prestei diversos vestibulares e acabei escolhendo a Universidade Metodista de São Paulo por ter sido selecionado pelo ProUni para a bolsa de 50% no curso de Fisioterapia. Tinha grande interesse pela área da saúde, desde a época em que jogava handebol e pude ter contato com a fisioterapia desportiva. Conheci o Fies pela internet e decidi fazer o financiamento da minha graduação porque era a minha única oportunidade de conseguir honrar o restante da mensalidade e ingressar na vida universitária.

A burocracia é a parte mais complicada. Providenciar toda a documentação exigiu correr atrás de familiares e das instituições onde estudei, o que levou alguns dias. Lembro das datas-limite para entrega das documentações. Aquela correria toda foi difícil, mas, ao mesmo tempo, muito emocionante para mim. Precisava também de um fiador, então tentei alguns familiares, amigos, até finalmente conseguir essa ajuda com um tio, a quem sou muito grato.

A partir daí, não tive grandes dificuldades, pois quitava apenas os juros do financiamento durante o período em que estudei, o que não era muito caro. A carência foi importante para mim – mais um dos benefícios do Fies. Esse tempo é essencial para que você consiga entrar no mercado de trabalho e tenha condições de quitar as parcelas. Comecei a restituir há seis meses, com meus próprios recursos.

Hoje trabalho com fisioterapia home care, recebo pacientes de vários convênios por meio de parceria com empresas. Também sou fisioterapeuta desportivo no clube Mesc, aqui de São Bernardo do Campo. Se fosse para descrever a importância do Fies para minha formação, as palavras que usaria seriam: fundamental e essencial. Sem o auxílio, hoje não estaria com um diploma de Ensino Superior.

Vídeo: CCJ rejeita relatório contra Temer (Via AFP)

A SEGUIR
A SEGUIR

Mais de Guia do Estudante

image beaconimage beaconimage beacon