Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Escândalo do leite infantil com salmonela é "fiasco sanitário"

Logotipo do(a) RFI RFI 12/01/2018 RFI

O escândalo do leite para bebês contaminado com salmonela, protagonizado pela fábrica Lactalis, está nas páginas dos principais jornais franceses desta sexta-feira ...

"Lactalis: as chaves de um fiasco sanitário" é a manchete de capa do jornal Les Echos desta sexta-feira. O diário ressalta uma série de falhas que envolvem desde a empresa - a maior fabricante de leite da França e líder mundial no setor -, passando pelas grandes redes de distribuição e até mesmo o governo francês.

Independente do recall de todos os produtos potencialmente contaminados com salmonela em 22 de dezembro, eles continuaram nas prateleiras. De acordo com uma inspeção em 2.500 estabelecimentos - feita pela Direção Geral do Consumo, Concorrência e Repressão de Fraudes - ao menos 91 pontos de venda na França seguiram comercializando as mercadorias.

Além disso, mais de um mês depois que o escândalo veio à tona, a Lactalis ainda não soube explicar porque todos os esforços que diz ter empregado para evitar que o produto contaminado continuasse a ser comercializado não funcionaram, ressalta Les Echos.

Mais de 200 bebês teriam contraído salmonela

O jornal também indica que, na França, 36 bebês com idades entre duas semanas e nove meses contraíram salmonela após o consumo dos produtos contaminados. Entre eles, 18 foram hospitalizados e todos passam bem - o que não alivia a revolta dos pais.

No entanto, de acordo com a Associação das Famílias das Vítimas do Leite Contaminado com Salmonela, o número de doentes é muito maior que o divulgado: ao menos 200 bebês teriam contraído a bactéria e vários entre eles tiveram que ser hospitalizados diversas vezes.

De quem é a responsabilidade?

GUILLAUME SOUVANT / AFP © Fournis par France Médias Monde GUILLAUME SOUVANT / AFP

O jornal Libération destaca a mise en scène do governo sobre a questão. Ontem, o ministro francês da Economia, Bruno Le Maire, não hesitou em atacar publicamente a Lactalis com um vocabulário repreensivo: "caso grave", "comportamentos inaceitáveis que devem ser punidos", "grandes disfunções"... tudo isso, segundo Libé, para se esquivar da responsabilidade no escândalo que o governo atribui unicamente à empresa.

O jornal Le Figaro ressalta que a Lactalis, que apresentou seus pedidos de desculpas, mas até agora se eximiu de qualquer responsabilidade, deve tentar se explicar nesta sexta-feira. Desculpas à parte, a empresa já começa a sofrer as consequências econômicas do escândalo. A fábrica da cidade de Craon - onde a contaminação teria acontecido -  parou de funcionar em 8 de dezembro e 250 funcionários estão parcialmente desempregados.

A Lactalis tem fábricas no Brasil, mas o país não consta como destinação dos produtos exportados potencialmente contaminados. Na América do Sul, apenas Peru e Colômbia receberam os lotes que poderiam ter salmonela.

Vídeo: Drone capta surfistas nas ondas assustadoras da Nazaré (Via BuzzVideos)

A SEGUIR
A SEGUIR


Siga o MSN no Facebook

MAIS DE RFI

image beaconimage beaconimage beacon