Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Flórida elimina restrições por covid-19 enquanto supera 14.000 mortos

Logotipo do(a) AFPAFP 25/09/2020 AFP
Pessoas relaxam na praia de Miami Beach, na Flórida © CHANDAN KHANNA Pessoas relaxam na praia de Miami Beach, na Flórida

O governador da Flórida, Ron DeSantis, retirou nesta sexta-feira as restrições impostas a bares e restaurantes e eliminou as multas relacionadas ao distanciamento social, no dia em que o estado dos EUA ultrapassou 14 mil mortes pela pandemia de covid-19. 

A ordem executiva "remove as restrições estaduais a negócios como restaurantes" e instrui que "nenhuma lei impede que um indivíduo trabalhe em uma empresa", de acordo com o texto divulgado pelo gabinete do governador, fiel aliado do presidente Donald Trump. 

Com vigência imediata, a ordem que avança para a "fase 3" também impede que os municípios imponham o uso de máscaras, "suspendendo as multas e penalidades pendentes, assim como a sua cobrança no futuro, que venham a ser aplicadas contra pessoas em relação à covid-19". 

"No estado da Flórida, todos têm direito ao trabalho", disse DeSantis em entrevista coletiva, ao anunciar a medida. 

Os governos municipais e dos condados podem manter algumas restrições aos seus restaurantes, mas não podem limitar sua ocupação a menos de 50%. 

"Eles simplesmente não podem dizer que não", disse o governador republicano. 

Não ficou claro que medidas seriam tomadas pelo populoso condado de Miami-Dade, que concentra o maior número de casos de coronavírus no estado e também atrai o turismo.

Até o momento, os restaurantes da região do sul da Flórida estão operando com 50% da capacidade. 

A Flórida é um epicentro do coronavírus e está longe de controlar o surto da doença. 

Acumula quase 700 mil infectados e um total de 14.083 mortes, segundo dados da Secretaria de Saúde. 

Nesta sexta-feira, o estado somou 122 mortes por covid-19. 

O estado está registrando entre 2.000 e 3.000 novas infecções por dia, bem abaixo das 15.000 registradas no pico da pandemia. 

Além disso, a quantidade de testes feitos diariamente foi reduzida drasticamente.

lm/gma/cc

image beaconimage beaconimage beacon