Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Principais notícias

Florence é rebaixado para tempestade tropical, mas causa quatro mortes

Logotipo do(a) VEJA.com VEJA.com 6 dias atrás Da Redação


A passagem do furacão Florence pelo estado americano de Carolina do Norte provocou a morte de quatro pessoas, entre as quais uma mulher e seu bebê de Wilmington, cidade bem próxima do local onde a tempestade alcançou o continente.

O furacão chegou aos Estados Unidos nesta manhã na categoria 1, a mais fraca da escala Saffir-Simpson, mas foi nesta tarde rebaixado para tempestade tropical. Ainda assim, o fenômeno apresenta ampla capacidade de destruição. Mais de 1.100 voos da costa leste dos Estados Unidos foram cancelados, entre os quais vários de amanhã.

A mulher e bebê  morreram devido à queda de uma árvore sobre a casa em que moravam. Ferido, o pai dessa família foi levado para um hospital próximo, segundo o Departamento de Polícia de Wilmington.

Na cidade de Hampstead, o diretor do Departamento de Emergências do condado de Pender, Tom Collins, informou que uma mulher sofreu um ataque cardíaco durante a tempestade e morreu. Os paramédicos não conseguiram chegar ao local a tempo de atendê-la por causa das árvores caídas no caminho. No condado de Lenoir, um homem morreu eletrocutado quando tentava ligava um gerador.

Florence tocou o solo nesta sexta-feira em Wrightsville Beach, a poucos quilômetros de Wilmington, mas desde a madrugada antecipava sua chegada com fortes ventos e chuvas. No Atlântico, o furacão chegou a atingir a categoria 4 – ventos de 209 km/h a 248 km/h.

“A tempestade vai continuar seu movimento violento pelo nosso estado por dias”, alertou o governador da Carolina do Norte, Roy Cooper.

A previsão é que o nível do mar suba quatro metros em algumas regiões da costa.  A tempestade se desloca lentamente rumo à costa da Carolina do Sul e deixa um rastro de inundações, rios transbordados e destruição.

Nas Carolinas do Norte e do Sul, 717 mil residências e comércios estão sem fornecimento de energia elétrica, segundo a agência estadual de emergências, e 26.000 moradores foram para 200 abrigos de emergência, segundo a rede de televisão CNN.

Cerca de 200 pessoas atingidas por inundações foram resgatadas em New Bern. Outras 150 tiveram de aguardar pelo resgate por causa de uma piora na tempestade. Além das equipes de emergência, de bombeiros e da polícia, atuam 4.000 soldados da Guarda Nacional e 40.000 eletricistas.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deverá visitar as áreas atingidas na próxima semana, segundo a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders.

(Com EFE e Reuters)

Mais de Veja.com

image beaconimage beaconimage beacon