Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Principais notícias

Mercosul rejeita uso da força para resolver crise na Venezuela

Logotipo do(a) AFPAFP 4 dias atrás

© Foto: Ronaldo Schemidt/AFP

O Mercosul rejeitou o uso da força para restaurar a democracia na Venezuela e afirmou que, diante da escalada verbal entre Caracas e Washington, o governo venezuelano "não pode aspirar a uma convivência normal".

Em um comunicado divulgado neste sábado pela chancelaria uruguaia, os membros do Mercosul declararam "o repúdio à violência e a qualquer opção que implique uso da força".

Nesse sentido, os membros garantiram que "continuarão insistindo, individual e coletivamente, para que a Venezuela cumpra com seus compromissos que assumiu, de maneira livre e soberana, com a democracia como única forma de governo aceitável na região".

"O governo venezuelano não pode aspirar a uma convivência normal com seus vizinhos na região até que se restabeleça a democracia no país", afirmou a nota dos membros do bloco, Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.

Segundo o comunicado, o Mercosul votou em 5 de agosto a suspensão da Venezuela do bloco por uma clara "ruptura da ordem democrática" com um aumento da repressão e um retrocesso das liberdades individuais.

Diante da escalada de declarações entre os governos da Venezuela e dos Estados Unidos, o Mercosul ressaltou que "os únicos instrumentos aceitáveis para a promoção" democrática são o diálogo e a diplomacia.

image beaconimage beaconimage beacon