Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Marco Aurélio concede habeas corpus a Renato Duque, mas ele continuará preso

Logotipo do(a) Estadão Estadão 5 dias atrás Breno Pires e Rafael Moraes Moura
Renato Duque: O engenheiro e ex-diretor de Serviços da Petrobrás entre 2003 e 2012, diretoria ligada ao PT © André Dusek/Estadão O engenheiro e ex-diretor de Serviços da Petrobrás entre 2003 e 2012, diretoria ligada ao PT

BRASÍLIA - O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu estender habeas corpus ao ex-diretor de Serviços da Petrobrás Renato Duque para revogar a prisão decretada pela Justiça Federal do Rio de Janeiro. Mas Duque seguirá preso, porque tem prisão preventiva decretada pela Justiça Federal do Paraná, na Operação Lava Jato.

O ex-diretor da estatal está preso desde 16 de março de 2015. Na Justiça Federal do Paraná, em duas ações penais, Duque tem execução penal provisória em uma primeira condenação a 20 anos e 8 meses de prisão, e uma outra condenação a 6 anos e 8 meses.

A prisão decretada na Justiça do Rio de Janeiro é posterior à da Lava Jato e foi dada na Operação Sangue Negro, que investiga o desvio de dinheiro de contratos da Petrobrás para o pagamento de propina a partir de 1997.

Na Lava Jato, o juiz Sérgio Moro, da 13.ª Vara Federal do Paraná, aponta que Duque, mesmo após a deflagração da operação em março de 2014, seguiu cometendo crime de lavagem de dinheiro e ocultando os valores oriundos de propinas em contas secretas no exterior, com empresas offshore.

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon