Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Principais notícias

Maia diz que 'seguiu regimento' em votação que aprovou urgência para a reforma trabalhista

Logotipo do(a) Estadão Estadão 21/04/2017 Valmar Hupsel Filho


ctv-y8l-camara19 dusek: Sob gritos de 'Golpe', Maia culpou oposição por falta de acordo © André Dusek/Estadão Sob gritos de 'Golpe', Maia culpou oposição por falta de acordo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) minimizou na noite desta quinta-feira, 20, as críticas da oposição ao colocar novamente para apreciação a urgência do Projeto de Lei da reforma trabalhista 24 horas depois de uma derrota em plenário. 

"O regimento da Casa permite que o plenário aprecie novamente a urgência de um Projeto de Lei. Segui o regimento", disse Maia ao participar do 16º Fórum Empresarial, organizado pelo Grupo Lide, em Foz do Iguaçu. 

Na sessão, Maia foi comparado ao ex-presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) por parlamentares de oposição, que exibiram cartazes com dizeres: "método Cunha de novo, não". "Não vamos aceitar padrão Eduardo Cunha aqui", disse na ocasião o líder do Psol, deputado Eduardo Braga (RJ).

Nesta quinta, Maia chegou a se irritar com um jornalista que fez uma pergunta sobre os cartazes. "É do jogo da política", disse ele sobre a atitude dos parlamentares.

Embora aliados afirmem que manterão a votação do texto na comissão especial na próxima semana, o requerimento aprovado abre brecha para que a votação seja feita diretamente no plenário.

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon