Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Principais notícias

Caso de ligação com Bolsonaro foi ‘mal-entendido’, diz Weintraub

Logotipo do(a) Poder360 Poder360 5 dias atrás Lis Cappi
O ministro da Educação Abraham Weintraub foi convocado para apresentar explicações sobre os cortes na educação no Plenário da Câmara dos Deputados © Sérgio Lima O ministro da Educação Abraham Weintraub foi convocado para apresentar explicações sobre os cortes na educação no Plenário da Câmara dos Deputados

O ministro Abraham Weintraub (Educação) qualificou nessa 4ª feira (15.mai.2019) como “mal entendido” o desencontro de informações entre o governo e deputados na última 3ª. O ministro confirma que recebeu a ligação em que o presidente Jair Bolsonaro mandou recuar a decisão de cortes de verba nas universidades, divulgada pelo líder do PSL. Mas que conseguiu convencer o presidente a manter os bloqueios.

“Os senhores escutaram o presidente falando comigo, mas não escutaram eu falando com o presidente”, foi a justificativa de Weintraub para as diferentes informações divulgadas sobre o tema no Congresso e no governo na 3ª feira (14.mai).

O questionamento sobre a ligação foi feito em sabatina com o ministro no plenário da Câmara. O deputado Capitão Wagner (Pros-CE) afirmou ter presenciado a ligação feita por Bolsonaro, e questionou Weintraub.

“O presidente disse ‘olha, está suspenso o corte, contigenciamento, não quero nem saber. Se no final do ano não tiver dinheiro, ou para a educação ou então vamos socorrer lá no parlamento, vou pedir ajuda para os parlamentares. Mas suspende o corte, contigenciamento para parar com essa confusão’”, disse o capitão.“O líder do PSL saiu da reunião e falou para a imprensa, e de repente, todos os parlamentares que estavam lá declarando apoio ao presidente são desmentidos diante de uma argumentação que foi feita pelo próprio presidente. Queria saber do ministro”, indagou o congressista.

Weintraub enfatizou que a situação foi “1 mal-entendido”. E que, por telefone, disse a Bolsonaro: “Presidente, não é corte, é contingenciamento. Quem fez isso é o ministério da Economia. E eu tenho que me adequar ao ministério da Economia”.

Em meio a interrupções e vaias dos deputados que estavam no Plenário, o ministro também disse que encontrou Bolsonaro pessoalmente no mesmo dia, para conversar sobre o que ele “já tinha explicado pelo telefone”.

Efeitos da ligação

Após a ligação feita por Bolsonaro em 14 de maio, o líder do PSL na Câmara, deputado Delegado Waldir (GO), afirmou que houve uma determinação do presidente para que não houvessem mais cortes no MEC (Ministério da Educação).

No mesmo dia, a Casa Civil e o Ministério da Economia negaram as informações repassadas pelo deputado. E disseram que o contingenciamento continuaria.

“Não procede a informação de que haverá cancelamento do contingenciamento no MEC. O governo está controlando as contas públicas de maneira responsável”, afirmou por nota a Casa Civil.

______________

Vídeo: Manifestantes contam por que vão às ruas (Estadão)

A SEGUIR
A SEGUIR

Quer receber as principais notícias do MSN Brasil pelo Facebook Messenger?
Inscreva-se agora.

Mais de Poder360

image beaconimage beaconimage beacon