Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Funcionário debocha de currículos e é mandado embora , vídeo!

Empresa de MS demite funcionário por debochar de currículos em redes sociais O rapaz chegou a defender-se em um vídeo dizendo que "não está bem mentalmente" e que toma remédios para ansiedade. Em seguida, seus perfis foram excluídos das redes sociais.O rapaz chegou a defender-se em um vídeo dizendo que "não está bem mentalmente" e que toma remédios para ansiedade. Em seguida, seus perfis foram excluídos das redes sociais.Uma empresa com sede em Campo Grande (MS) demitiu nesta quarta-feira (24) o funcionário Paulo Roberto de Moraes por publicar vídeos em redes sociais debochando de currículos que havia recebido para seleção. Em um dos vídeos, ele refere-se a uma mulher cujo currículo continha foto e que ele, por reconhecê-la e não gostar dela, não a contrataria:“Recebi até o currículo de uma que eu odeio. Eu sou bom de fisionomia, penou em ter mandado foto. Que pena, eu não vou com sua cara e não vou te contratar", dizia em um dos vídeos postados em sua conta no Instagram. A empresa Avante Energia disse, em nota, que não tolera atitudes de quebra de sigilo de informações: "Não compactuamos com a atitude tomada pelo ex-colaborador que usou sua rede social particular postando vídeos e fotos sem autorização da empresa. [...] Informamos que o responsável pela divulgação do vídeo não faz mais parte do nosso quadro de colaboradores".Paulo chegou a defender-se em um vídeo após receber diversas mensagens de internautas criticando sua atitude. Na gravação ele disse que "não está bem mentalmente" e que toma remédios para ansiedade. Em outro momento, pede desculpas: "Estou arrependido de tudo que falei e queria pedir desculpas a todas as pessoas expostas nesses stories e a todas as pessoas que viram aquelas besteiras que eu disse", comentou. O vídeo foi apagado em seguida e a conta em seu nome, excluída.O funcionário identificava-se como coordenador-geral na Avante Energia, que presta serviços de instalações elétricas na capital. Em nota, a empresa afirmou ao G1 que Paulo ocupava o cargo de coordenador de serviços. Leia a nota na íntegra: A Empresa Avante Energia e Serviços vem por meio desta se pronunciar sobre um vídeo particular de um ex-colaborador postado em sua rede social. Não compactuamos com a atitude tomada pelo ex-colaborador que usou sua rede social particular postando vídeos e fotos sem autorização da empresa. A empresa Avante através do seu representante legal informa que não tolera atitudes de quebra de sigilo das informações e não tem a prática de utilizar redes sociais, mediante ao exposto informamos que o responsável pela divulgação do vídeo não faz mais parte do nosso quadro de colaboradores.Funcionário que debochou de currículos perde o emprego.A Empresa Avante Energia e Serviços, com filial em Campo Grande, informou que o funcionário Paulo Roberto de Moraes não faz mais parte de seus quadros. O rapaz publicou vídeo debochando dos currículos que passavam pela seleção dele. No vídeo, ele critica a qualificação dos candidatos às vagas de emprego e os expõe negativamente. Paulo Roberto se identificava no Facebook como coordenador-geral na Avante Energia desde outubro de 2017. No vídeo, ele humilha os candidatos e afirma estar cansado de selecionar currículos. O vídeo que gerou grande repercussão foi publicado pelo rapaz em sua própria rede social. Após a polêmica, ele chegou a publicar um segundo vídeo pedindo desculpas, mas o retirou pouco depois. A Avante Energia divulgou nota sobre o assunto, mas não especificou em qual cidade Paulo Roberto trabalhava. Acredita-se, porém, que seja em município do Mato Grosso. Veja abaixo o posicionamento da empresa: "A Empresa Avante Energia e Serviços não tinha conhecimento do vídeo postado, agradecemos a informação. Não compactuamos com a atitude tomada pelo funcionário que usou sua rede social particular postando vídeos e fotos sem autorização da empresa. A empresa Avante através do seu representante legal informa que não tolera atitudes de quebra de sigilo das informações e não tem a prática de utilizar redes sociais, mediante ao exposto informamos que o funcionário já não faz mais parte do nosso quadro de colaboradores ", diz o comunicado da empresa.
image beaconimage beaconimage beacon