Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Bebidas alcoólicas raras são símbolos culturais

Logotipo do(a) PhotosPhotos 08/11/2018

Há bebidas alcoólicas que são unanimidades global, como a cerveja e o vinho. No entanto, a diversidade cultural e histórica encontrada ao redor do planeta proporciona bebidas específicas de cada parte do mundo. De Soju, na Coreia do Sul, ao Raki turco, conheça algumas bebidas alcoólicas que são símbolos da cultura e tradição de seus países:

Soju - Coreia do Sul

© Yonhap/EPA/Shutterstock

Soju é a bebida nacional da Coreia do Sul. Trata-se de um destilado de arroz fermentado que é filtrado diversas vezes. Apesar de a receita tradicional ser de arroz, é possível encontrar Soju feito a partir de batata doce e até tapioca. Comparável a uma vodca mais leve, o Soju é servido com gelo e, devido ao fato de não possuir sabor, pode ser adicionado a coquetéis (bebidas com pelo menos três ingredientes). Possui graduação alcoólica de 20%. 

Tej - Etiópia

© Santiago Urquijo/Getty Images

Feito a partir da fermentação do mel, esta bebida etíope é essencialmente um hidromel. O Tej é aromatizado com folhas e galhos de uma planta nativa chamada gesho. Esta bebida é geralmente feita em casa, mas em toda a Etiópia é possível desfrutá-la em bares exclusivos, as 'casas de Tej'. 

Geralmente, o Tej é bebido em uma taça arredondada chamada 'berele', que se assemelha a uma taça Florença. O teor alcoólico varia de acordo com a duração do processo de fermentação.

Pulque - México

© Matthew Clemente/Shutterstock

Esta antiga bebida mexicana tem sido consumida há aproximadamente mil anos. A bebida branca viscosa e fermentada é feita da seiva fresca extraída da planta de agave. O consumo médio de Pulque diminuiu devido à popularidade crescente da cerveja na metade do século XX. Nos últimos anos, entretanto, o Pulque voltou a ser moda entre os mexicanos mais novos, para quem a bebida 'sagrada' é um símbolo de sua tradição e cultura. 


Cachaça - Brasil

Bottles of cachaca, a spirit made from fermented sugar cane. Photo by Lisa Wiltse (Photo by Lisa Wiltse/Corbis via Getty Images) © Lisa Wiltse/Getty Images Bottles of cachaca, a spirit made from fermented sugar cane. Photo by Lisa Wiltse (Photo by Lisa Wiltse/Corbis via Getty Images)

Uma das bebidas mais populares do Brasil, a cachaça é obtida através da fermentação e destilação do caldo de cana, diferentemente do rum, que é feito a partir do melaço. A tradição da bebida inicia-se no século XVI, com a introdução portuguesa do cultivo de cana de açúcar. A produção da bebida ganhou escala industrial a partir da popularidade da caipirinha (cachaça, limão e açúcar). O teor alcoólico varia entre 38% a 48%.

Eiswein - Alemanha

© Gilles Bassignac/Getty Images

O 'vinho de gelo' é um vinho de sobremesa feito de uvas, no qual o produtor deixa as uvas na vinha após as primeiras geadas - o que faz as uvas congelarem. No entanto, os açúcares da fruta não congelam, apenas a água, o que permite um vinho concentrado e doce. Atualmente, seus maiores produtores são Alemanha e Canadá.

Arrack - Sul e Sudeste da Ásia

© DJ Cockburn/Shutterstock

Bebida destilada típica do sul e sudeste da Ásia, o arrack (ou apenas arack) é feito do néctar fermentado da flor de coco, cana de açúcar, grãos (como o arroz vermelho) ou frutas. Se for feita com seiva de tuaqueira, recebe o nome de tuaca. A bebida é uma das mais populares em países como a Indonésia, Sri Lanka e Filipinas. Há também um outro tipo de arack, que possui sabor de anis e é consumido tradicionalmente no Mediterrâneo Oriental e norte da África.


Raki - Turquia

© Firat Cetin/Shutterstock

A bebida nacional da Turquia é feita de uvas e aromatizada com anis. O raki é semelhante a outras bebidas do Mediterrâneo e Oriente Médio, como pastis, ouzo e sambuca e é bebido misturado com água, o que lhe confere uma cor de leite. Também chamado de 'leite de leão', contém 45% de álcool.

Akvavit - Escandinávia

© ImageBroker/Shutterstock

Derivado do latim vitae, que 'signifca água da vida', a bebida é cultural dos países escandinavos e é obtida através da destilação da batata fermentada ou purê de grãos. Depois é redestilada com agentes aromatizantes e, em seguida, filtrada com carvão. O Akvavit é consumido especialmente no Natal e Ano Novo.

Fernet - Argentina

© Monica Schipper/Getty Images for NYCWFF

Introduzido pelos italianos e muito popular na Argentina, é feito com diversas ervas e especiarias, como mirra, ruibarbo, camomila, cardamomo, aloe e açafrão. O termo 'aperto de mão do barman' representa uma boa dose da bebida, embora seja utilizada também para licores. Pode ser servido com gelo e café, mas o mais popular é a mistura com refrigerante de cola.

Baijiu - China

© Shutterstock

Esta bebida chinesa é feita através de um processo de fermentação e destilação de grãos. O nome corresponde a 'álcool branco', e seu sabor é terroso, uma vez que é envelhecido em poços de barro. Os grãos de sorgo fermentado são aquecidos até liberar vapor, o que é coletado e esfriado. O teor alcoólico obtido é geralmente maior do que 50%.

_____________________________________________________________________________________

image beaconimage beaconimage beacon