Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

5 hábitos podem reduzir em 37% as crises de refluxo gastroesofágico

Logotipo do(a) Veja Saúde Veja Saúde 13/01/2021 Daniella Grinbergas e Gustavo Grohmann
Alimentação saudável está entre os hábitos que evitam sintomas de refluxo. © Foto: Helena Peixoto/SAÚDE é Vital Alimentação saudável está entre os hábitos que evitam sintomas de refluxo.

Um estudo da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, aponta que a união de cinco práticas saudáveis está ligada a uma redução de 37% na incidência dos sintomas do refluxo gastroesofágico em mulheres. A doença, que atinge de 12 a 20% da população brasileira, pode causar azia, queimação na altura do tórax, tosse e regurgitação, entre outras coisas.

Os hábitos associados a esse benefício são:

  1. Manter um peso normal
  2. Permanecer longe do cigarro
  3. Realizar ao menos 30 minutos por dia de atividade física moderada ou vigorosa
  4. Não consumir mais do que dois copos de refrigerante, chá ou café
  5. Manter uma alimentação equilibrada

Segundo um dos autores do estudo, o gastroenterologista Andrew Chan, essas orientações ajudam a afastar as consequências mais comuns e debilitantes do problema. E, consequentemente, reduzem a necessidade de medicamentos, que custam e trazem efeitos adversos.

Chan ainda destacou o efeito surpreendente dos exercícios. “Esse é um dos primeiros estudos que demonstrou a eficácia deles no controle do refluxo gastroesofágico. Ser fisicamente ativo pode ajudar na eliminação do ácido gástrico, que causa os sintomas de azia”, opinou, em comunicado à imprensa.

O estudo em si

Os cientistas recorreram ao banco de dados do The Nurses’ Health Study II. Esse é um levantamento conduzido desde 1989 com 116 671 mulheres que respondem periodicamente a perguntas sobre o estado de saúde.

Nesse estudo específico sobre o refluxo, foram usadas informações de 42 955 mulheres entre 42 e 62 anos que foram questionadas sobre sintomas de refluxo gastroesofágico. Os experts basicamente cruzaram a frequência de sintomas dessa condição com aqueles cinco hábitos que mencionamos antes. Para tornar as conclusões mais confiáveis, eles também consideraram fatores que poderiam influir nos resultados, como o uso de medicamentos para a doença e o histórico de diabetes.

Essa pesquisa em si não avaliou o motivo pelo qual certas práticas saudáveis afastam os sintomas do refluxo. Contudo, seus autores sugerem que elas podem favorecer estruturas como o esfíncter gastroesofágico, que impede a subida de ácidos estomacais de volta para o esôfago.

Continua após a publicidade

Mais de Veja Saúde

image beaconimage beaconimage beacon