Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Nutella pode causar câncer? Fabricante nega

Logotipo do(a) Mundo Estranho Mundo Estranho 11/01/2017 Mundo Estranho - Abril
nutella © Fornecido por Abril Comunicações S.A. nutella

Péssima possibilidade para quem é fã de Nutella: em maio, a European Food Standards Authority, órgão europeu que fiscaliza alimentos, alertou que o óleo de palma (conhecido por aqui como azeite de dendê) usado como ingrediente da Nutella pode causar câncer. De lá para cá, muita gente se assuntou, e vários mercados italianos até pararam de vender o produto. A Ferrero, fabricante da Nutella, agora se pronunciou e afirmou que não há risco. 

O óleo de palma — também usado em outros produtos populares, como o sorvete Ben & Jerry’s — sempre foi bastante polêmico. Ele pode se tornar perigoso ao ser aquecido a mais de 200°C, como é feito na fabricação de alguns alimentos. Quando atinge essa temperatura, o óleo libera ácidos graxos, que podem ser cancerígenos.

O ingrediente é aquecido para eliminar sua cor vermelha e o seu odor. A Ferrero defende, porém, que o óleo não chega a atingir 200°C na fabricação da Nutella. Além disso, a pressão é mantida baixa. Segundo a empresa, esse cuidado faz com que o processo seja mais lento e que seja 20% mais caro.

Por ano, a empresa utiliza 185 mil toneladas de óleo de palma na fórmula da guloseima. Segundo a Reuters, outros óleos, como os derivados de girassóis e de sementes, poderiam ser usados na receita, mas isso causaria um grande aumento de custo anual: seriam US$ 22 milhões a mais.

Vincenzo Tapella, gerente de compras da empresa, afirmou à Reuters que o óleo de palma não deixará de ser usado na fórmula — e que  a decisão é baseada em qualidade, não em custo. “Fazer a Nutella sem o óleo resultaria em um produto de qualidade inferior. Seria um retrocesso”, disse.

FONTES sites Reuters, Independent e Business Insider

Mais de Mundo Estranho

image beaconimage beaconimage beacon