Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Acupuntura pode ajudar no tratamento do Alzheimer

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 17/07/2014 Sua Dieta
© apops - Fotolia.com

Acupuntura pode ajudar no tratamento do Alzheimer

Um estudo publicado no BMC Complementary and Alternative Medicine, o jornal oficial da Sociedade Internacional para a Pesquisa da Medicina Complementar (em tradução livre, ou ISCMR, na sigla em inglês), revelou que pesquisadores chineses chegaram à conclusão de que a acupuntura melhora a memória e previne a degradação do tecido cerebral. Eles observam que a eletroacupuntura pode ser um tratamento promissor para Doença de Alzheimer e pode melhorar a função cognitiva.

O resultado foi divulgado após uma experiência controlada de laboratório em ratos com deficiência cognitivos e Alzheimer, que durou quatro semanas, em sessões de 30 minutos por dia, cinco vezes por semana, totalizando 20 dias. Os cientistas mediram a melhoria da cognição, a melhoria da reparação das células do cérebro e redução da morfologia patológica do cérebro como resultado de tratamentos em eletroacupuntura.

Segundo explica o Dr. Márcio De Luna, especialista em acupuntura há 30 anos (RJ), foi observado que a estimulação por eletroacupuntura melhorou significativamente o desempenho do comportamento neurológico dos camundongos, e ao mesmo tempo notou-se um aumento perceptível no processo de formação de novos neurônios no cérebro (neurogénese).

"A pesquisa sobre os efeitos da acupuntura sobre Alzheimer abre um novo campo de esperança para os pacientes e familiares desses pacientes, pois demonstrou-se que a eletroacupuntura induz o cérebro à reparação celular nas regiões afetadas e pode evitar o excesso de acúmulo de placas prejudiciais", comenta.

Sobre o Alzheimer

A doença de Alzheimer é uma doença que se manifesta em perda de memória, demência e outras formas de comprometimento cognitivo. Globalmente, a demência afeta mais de 24 milhões de pessoas e cerca de 70% é devido à doença de Alzheimer.

Alterações cerebrais em pacientes com Doença de Alzheimer envolvem excesso de deposição de placas amilóides, emaranhados neurofibrilares e perda neuronal seletiva no córtex frontal e temporais, bem como no hipocampo do cérebro.

Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon