Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Alimentação saudável na casa dos amiguinhos

29/06/2014 PATRICIA GATTONE

Foto: Thinkstock

POR PATRÍCIA GATTONE

Quase todo feriado, fim de semana, durante as férias os pequenos já se programam para brincarem juntos ou passarem aquelas tardes gostosas na casa dos amiguinhos. As mamães que ficam atentas na alimentação, muitas vezes, se preocupam com esses passeios porque não sabem o que os filhos comem na casa dos colegas. Nesse caso, algumas das principais dicas dos nutricionistas são preparar lanches saudáveis e saborosos para as crianças levarem e ainda oferecer um bom lanche ou refeição ao pequeno antes dele sair de casa.

Outro detalhe importante, e que pode ajudar quando os filhos começam a comer fora, é incentivar que eles tenham hábitos alimentares saudáveis desde pequenos. Para a nutricionista Rafaela Sampaio, é essencial nessa fase da vida que os pais acostumem as crianças com escolhas saudáveis. “Educá-las diante das preferências alimentares que são oferecidas em casa é fundamental na hora de suas escolhas e preferências no meio externo”, ensina.

A profissional fala ainda da importância de conhecer a casa onde o seu filho estará, bem como trocar informações com a mãe desse amiguinho sobre a alimentação e qualidade alimentar que eles possuem. Além disso, Rafaela diz que os pais devem ensinar aos pequenos a necessidade de terem consciência sobre a quantidade e qualidade do consumo de alimentos para evitar exageros.

Paola Moreira, da clínica Super Healthy, explica que se na casa desse colega não há hábitos alimentares saudáveis, as mães podem se falar entre si e combinar algo, bem como mandar numa bolsa o que o filho está acostumado a beber. “Eu recomendaria a essa mãe enviar também para o amiguinho a mesma bebida nutritiva que o filho vai levar. Desta forma ela estimula o hábito saudável e evita situações constrangedoras”, afirma.

Isso tudo porque boa parte dessa consciência sobre alimentação saudável tem como principais agentes os pais, que são os principais responsáveis por apresentar os alimentos às crianças e ensinar os melhores hábitos alimentares a serem seguidos. “Os pequenos aprendem por espelho, ou seja, replicam aquilo que lhes é ensinado. Desta forma, os pais devem incluir sempre uma boa variedade de vegetais e frutas nas refeições”, conta ela.

No entanto, ela orienta que a criança saudável, sem nenhuma restrição alimentar severa, pode consumir todos os alimentos. É necessário explicar isso à criança, bem como não criar mitos sobre os alimentos, o que, segundo ela, pode impedir que a criança tenha momentos de “compulsão” alimentar, ou seja, queira comer um volume exagerado de ‘guloseimas ou ‘fast food’ quando estão longe dos pais.

Quando o assunto é doce, Paola recomenda que os pais não incentivem a ingestão de alimentos açucarados. E, segundo ela, se durante os primeiros anos de vida isso acontece, prejudicamos, e muito, a formação do paladar da criança. “Quando o pequeno tem o hábito de não consumir um grande volume de doce no dia a dia, certamente vai saber escolher a bebida menos açucarada ou não vai exagerar nos doces, mesmo fora de casa”, afirma.

Para a psicóloga Christine Bruder, do Primetime Child Development, toda refeição principal, seja num restaurante ou na casa do amiguinho, deve conter pelo menos quatro cores diferentes no prato. Ensinar o filho a brincar de reconhecer e escolher essas tonalidades é importante, assim como evitar refrigerantes. “Em casa opte por sucos naturais e água”, afirma. No entanto, ofereça a bebida após as refeições, a menos que a criança sinta sede e peça antes.

A nutricionista Silvia Lancellotti conclui dizendo que quando bem embasadas, com certeza, essas orientações estarão sempre com a criança, mesmo que ela esteja sem a presença da mãe ou do pai por perto, como, por exemplo, em uma tarde de brincadeiras na casa dos amiguinhos. Além disso, para ela, a alimentação diferenciada encontrada em outros locais, também poderá proporcionar novas descobertas alimentares, saborosas e saudáveis, ao cardápio dos pequenos.

Quer mais algumas dicas? Então, veja abaixo o que as especialistas dessa matéria nos enviaram de sugestões para que seu filho vá até a casa do amigo e, mesmo assim, mantenha uma alimentação saudável! As ideias valem também para as mamães que vão receber os coleguinhas do filho em casa. Confira!

  • Há horários para realizar as refeições, ou seja, “beliscos” não fazem parte de hábitos saudáveis. E por isso, é importante que entre 3 a 4 horas eles parem a brincadeira para se alimentar;
  • Os pais devem se preocupar em sempre oferecer uma porção de frutas ou vegetais, de acordo com a refeição (lanche ou almoço);
  • Se a família sabe que haverá muitos alimentos gordurosos, ou com alto teor de açúcar na casa do amiguinho onde o filho vai estar, é importante oferecer em casa alimentos com maior teor de fibra, vitaminas e minerais;
  • Sempre mande uma garrafinha com água filtrada para que o pequeno se mantenha bem hidratado;
  • Substitua o salgadinho rico em sódio e conservantes por outro de grão de bico;
  • Evite açúcar: iogurte ou potinhos de fruta amassadas (manga, banana, framboesa,) e congeladas são boas opções de “sorvete” sem açúcar para oferecer aos amiguinhos que estão visitando o filho.

SERVIÇO:

  • Primetime Child Development - http://www.primetimecd.com.br/
  • Rafaela Sampaio -www.rafaelasampaionutri.blogspot.com.br
  • Silvia Lancellotti - http://nutricionistaslancellotti.blogspot.com.br/
  • Super Healthy - http://www.superhealthy.com.br/clinica.php

image beaconimage beaconimage beacon