Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Carnes vermelhas aumentam o risco de diabetes tipo 2

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 17/07/2014 Sua Dieta
Photo: Carnes vermelhas aumentam o risco de diabetes tipo 2 © Jacek Chabraszewski - Fotolia.com Carnes vermelhas aumentam o risco de diabetes tipo 2

Carnes vermelhas aumentam o risco de diabetes tipo 2

Carnes brancas e grãos integrais reduzem o risco de diabete tipo 2. O que já vem sendo falado aos quatro ventos, seja pelos médicos ou pelos meios de comunicação, agora recebe o respaldo de pesquisadores da Universidade de Harvard, em Boston, nos Estados Unidos. De acordo com o estudo, quem consome 100 g de carne vermelha diariamente, tem risco 19% maior de ter a doença, em comparação com quem consome menos.

Mas o alerta não para no bife. Os amantes de salame e mortadela terão que começar a repensar seus hábitos. De acordo com o estudo que vem sendo realizado desde a década de 70, 50 g, o que equivale a uma salsicha, podem aumentar em 51% o risco de diabetes. Foi constatado que quem come mais carne vermelha que a branca tem uma probabilidade muito maior de virar fumante, sedentário e, claro, sofrer com sobrepeso.

De acordo com especialistas, o "ferro-heme", presente nas carnes vermelhas, causa danos às células beta do pâncreas, que produzem a insulina.

Saiba o que é a diabete tipo 2

O tipo 2 (não insulino-dependente) atinge entre 80% e 90% dos diabéticos e ocorre na grande maioria dos casos entre os adultos. Neste tipo de diabetes a produção de insulina pelo pâncreas é normal, mas os tecidos do corpo se tornam resistentes à ação da insulina, impedindo a absorção da glicose pelo organismo, elevando, assim, a taxa de açúcar na corrente sanguínea.

 


Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon