Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Cerca de 10% dos partos prematuros podem estar associados a doenças periodontais

16/08/2014 Por Redação

Devido a mudança hormonal, grávidas têm predisposição a doenças periodontais - Shutterstock

De acordo com o Presidente do Departamento Científico de Neonatologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, Renato Procianoy, existe relação entre doenças inflamatórias periodontais e partos prematuros, pois há a liberação de substâncias inflamatórias que desencadeiam a parição. Para o Professor Titular de Periodontia da USP, Giuseppe Romito, a relação de partos prematuros e doenças periodontais não é de causa e efeito, mas sim de associação. “Existe a possibilidade da doença periodontal ser uma das envolvidas dentro do parto prematuro”, explica. É caracterizado parto prematuro quando a criança nasce num período abaixo de 37 semanas de gestação.

Segundo especialistas, a mulher grávida, em função da mudança hormonal, já tem uma predisposição para ter um quadro de doença periodontal. Geralmente as bactérias da boca entram na corrente sanguínea e atingem a placenta, local onde o bebê está localizado. “Quando isso ocorre, existe um fator de resposta, ocorrendo a ruptura da placenta, levando ao parto”, afirma Romito. É indicado que a grávida faça uma higiene bucal - com escovação e uso correto do fio dental - pelo menos três vezes ao dia. “Além disso, é indicado fazer um controle periódico com o dentista. A cada três meses seria o indicado”, afirma. Por fim, Romito, diz que a gengiva saudável não sangra em hipótese alguma, a não ser que o paciente tenha machucado. “Se sangrou, tem que ir ao dentista”, recomenda.

Doenças periodontais

A doença periodontal é uma inflamação que começa nas gengivas, também chamada de gengivite. A gengivite pode evoluir para a destruição do osso e das fibras que ligam o osso ao dente - os ligamentos periodontais -, caracterizando a segunda fase da doença, chamada periodontite, segundo o consultor do Instituto Pedro Martinelli Pró-Odontologia, Rodrigo Bueno de Moraes. A causa para essa doença surgir é o acúmulo de placa bacteriana ao redor dos dentes, especialmente nas áreas próximas às gengivas. Esse acúmulo de bactérias - placa - está diretamente relacionado com má higiene bucal e descuido nas visitas periódicas ao dentista.

image beaconimage beaconimage beacon