Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Como conciliar a conquista do corpo perfeito e o consumo do chocolate

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 17/07/2014 Sua Dieta
© Foto: Getty Images

Considerado um alimento do bem, pesquisadores da Universidade de Linkoping, na Suécia, revelaram por meio de estudos, que a versão amarga do cacau é capaz de inibir enzimas presentes no organismo responsáveis por elevar a pressão arterial, além de oferecer benefícios que vão além da beleza.

Quem não gosta de chocolate? Por mais que você não seja uma pessoa louca e dependente deste doce, é impossível falar que seu sabor passe despercebido. E, com o verão se aproximando, ele volta a ser considerado um grande vilão. Afinal, como manter a forma e comer chocolate ao mesmo tempo?

Considerado um alimento do bem, pesquisadores da Universidade de Linkoping, na Suécia, revelaram por meio de estudos, que a versão amarga do cacau é capaz de inibir enzimas presentes no organismo responsáveis por elevar a pressão arterial, além de oferecer benefícios que vão além da beleza.   O levantamento mostrou ainda que comer chocolate duas vezes por semana impediu em 66% as chances de doença cardíaca. Isso porque o chocolate amargo com 70% de cacau é uma importante fonte de antioxidantes, contendo mais flavonóides (bioativos com propriedade antioxidante) do que o vinho tinto.

Sendo assim, protege o sistema cardiovascular e bloqueia a LDL (lipoproteína de baixa densidade do colesterol mau).   "O chocolate amargo é rico em flavonóides e outros tipos de polifenóis, que ajudam a combater os processos inflamatórios e, assim, protegem os vasos sanguíneos na prevenção de doenças cardiovasculares", diz a Dra. Roseli Rossi, nutricionista especialista em Nutrição Clínica Funcional (SP).  

Uma das vantagens de comer chocolate com alto teor de cacau é o fato de saborear porções menores e não cair no exagero. Além disso, o chocolate estimula o raciocínio, melhora o humor e combate a depressão, bem como aumenta os níveis de serotonina e endorfina no cérebro, tendo como consequência as sensações de bem estar e disposição.  

 "A combinação de massa de cacau, sacarose e manteiga de cacau abastece o organismo com gordura, carboidrato, cálcio, ferro, potássio, cobre, manganês, magnésio, vitaminas E e B, cafeína, feniletiamina (um neurotransmissor estimulante e antidepressivo) e teobromina (substância encontrada no cacau) sendo que essas duas últimas ajudam a estimular o raciocínio. Uma dose diária de 30g a 50g, o equivalente a um ou dois quadradinhos de uma barra, não compromete o regime e traz benefícios à saúde", recomenda Roseli.  

Considerando esses níveis de antioxidantes atrelados a uma dieta equilibrada e a prática de exercícios físicos, podem ajudar a retardar ou reduzir os efeitos dos radicais livres (moléculas que aceleram o envelhecimento celular), decorrentes de fatores como estresse, tabagismo, má alimentação, falta de sono, entre outros.

Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon