Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Como identificar problemas oftalmológicos em crianças

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 17/07/2014 Sua Dieta
Photo: Como identificar problemas oftalmológicos em crianças © Igor Mojzes - Fotolia.com Como identificar problemas oftalmológicos em crianças

Como identificar problemas oftalmológicos em crianças

Com quantos anos devemos levar nossos filhos ao oftalmologista? Esta é uma pergunta que perturba todas as mães. O diagnóstico de doenças oculares na infância é muito difícil, pois é preciso que pais e professores observem qualquer queixa da criança. Para evitar que doenças graves se desenvolvam o ideal é realizar a primeira consulta até os três anos de idade e a segunda visita, entre cinco e seis anos.

De acordo com Erika Silvino Rodrigues, oftalmologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos (SP), a avaliação inicial é feita logo após o nascimento, o chamado teste do olhinho. Com ele, é possível ver se há algum obstáculo ou alguma opacidade que impeça a entrada de luz no olho. O teste do olhinho pode identificar problemas como catarata congênita, cicatriz na córnea e até mesmo tumores.

"Crianças prematuras com peso inferior a 1500g ou que necessitaram de oxigênio após o nascimento e filhos de mães que tiveram problemas de infecção durante a gestação, precisam fazer exame detalhado da retina ? mapeamento de retina ? pois há risco de comprometimento da visão durante a formação", explica a especialista.

Como identificar os problemas nos pequenos?

Até os seis meses, é comum o olhinho da criança tremer esporadicamente, assim como entortar. Isso porque, nessa idade, a criança não tem a musculatura do olho bem desenvolvida. "No entanto, se o tremor for constante ou o olhinho ficar sempre torto, os pais devem procurar um especialista."

Além disso, dores de cabeça, vermelhidão nos olhos e o ato de franzir a testa podem ser outros sintomas para sinalizar anormalidades na visão de crianças. Cerca de 10% delas com menos de quatro anos necessitam de óculos. De acordo com dados recentes do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, o número chega a 20% entre crianças até 10 anos e 30% para o grupo de adolescentes.

Ainda de acordo com a oftalmologista, a falta de interesse dos pequenos por algumas atividades pode ser sinal de algum distúrbio visual. Ao detectar esses sintomas, é possível evitar problemas no desempenho escolar da criança.

As soluções mais indicadas

A redução da visão em um dos olhos dificilmente é notada por pais ou professores. Esta precisa ser diagnosticada precocemente para que possa ser feito estímulo na visão fraca. "Essa estimulação é realizada por meio da oclusão (tampão) do olho saudável, para que a criança force a outra visão, estimulando a área responsável pela formação da imagem." Entretanto, crianças acima de cinco anos já apresentam a área responsável pela imagem desenvolvida e por isso é preciso consultar um médico antes dessa idade.

Pais e professores devem ficar atentos. Os principais problemas visuais em idade escolar são a miopia, hipermetropia e astigmatismo, conhecidos como erros de refração que podem ser corrigidos com o uso de óculos. Caso o pequeno necessite do uso de óculos, as visitas ao oftalmologista devem ser feitas entre seis e 12 meses, seguindo sempre a orientação médica.

Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon