Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Conheça problemas de saúde bucal comuns em atletas

16/08/2014 Por Redação

Ingestão frequente de bebidas esportivas pode aumentar incidência de cáries - Shutterstock

A rotina regrada de muitos atletas inclui visitas frequentes a profissionais de diversas áreas, e o cuidado com a saúde bucal não deve ser diferente. Segundo o integrante da Comissão de Saúde Bucal nos Esportes da Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD), Alexandre Barberini, manter a boca saudável pode evitar diversas doenças e garantir, inclusive, melhor desempenho. “Com a ingestão frequente de bebidas esportivas e a grande vulnerabilidade aos traumas na região da boca, o papel do cirurgião-dentista vai muito além de tratar, sendo fundamental também prevenir”, diz Barberini.

Para tanto, especialistas destacam que, além de uma higiene bucal ideal, o uso de protetores bucais confeccionados em consultórios odontológicos é indispensável durante a realização de atividades físicas, principalmente quando o atleta está exposto ao trauma. “No caso de esportes de contato e jogos de equipe, esta deve ser uma preocupação constante. O protetor bucal separa os arcos ao ser encaixado ao longo dos dentes”, explica Barberini. Segundo o cirurgião-dentista Eduardo Machado, todo esporte traz um risco inerente à sua prática. “Esportes com contato físico, como diferentes modalidades de artes marciais, expõem os atletas a uma maior possibilidade de traumas”, afirma.

O protetor não só absorve o choque, mas evita a tensão e o estresse, que levam a um aumento na intensidade da mordida. “Um estudo desenvolvido na Universidade do Tenesse demonstrou que homens podem melhorar sua capacidade de agarrar e defender bolas em 67% e mulheres em 93% ao inserir um mordedor entre os dentes, o que acaba atenuando a pressão”, cita Barberini. O dentista ressalta que a força na mordida não é comum apenas em quem sofre de bruxismo noturno e costuma ocorrer não só em atividades esportivas, pois é uma forma de o corpo tentar minimizar a cobrança e a ânsia de que tudo dê certo.

Já o consumo excessivo de bebidas esportivas, utilizadas para repor sais minerais e nutrientes perdidos durante a atividade física, pode aumentar a incidência de cáries. Segundo Barberini, estudos revelam que o pH dessas bebidas acelera a erosão dos dentes, ou seja, a perda do tecido duro da superfície dos dentes, levando o paciente a sentir dor e sensibilidade exagerada. Ele recomenda fazer bochechos sempre após a ingestão da bebida e explica que o uso de canudos é uma forma de restringir o contato do líquido com os dentes.

Avaliação

Fazer avaliação com equipe multidisciplinar de odontólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas e psicólogos é o ideal para atletas. Como cada paciente responde de uma forma, Machado ressalta que “a atenção à saúde do atleta deve ser integral, e o tratamento é individualizado para a necessidade de cada pessoa”. Os principais problemas que afetam o desempenho de atletas são maloclusões dentárias (quando os dentes não se encaixam perfeitamente), disfunções temporomandibulares (problemas na região da articulação entre mandíbula e crânio), bruxismo do sono, ronco e apneia do sono, problemas endodônticos e periodontais, além de cárie.

image beaconimage beaconimage beacon