Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Dicas para não consumir gordura trans sem perceber

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 17/07/2014 Sua Dieta
Photo: Dicas para não consumir gordura trans sem perceber © evgenyatamanenko - Fotolia.com Dicas para não consumir gordura trans sem perceber

Dicas para não consumir gordura trans sem perceber


Estratégias da indústria de alimentação podem levar o consumidor a cometer enganos. Por isso, é preciso estar atento aos rótulos dos produtos. A gordura trans vai entrar na lista de produtos "não reconhecidos como seguros para saúde" da agência sanitária dos Estados Unidos (FDA). Estima-se que, com esta medida, sejam evitados 20 mil infartos e 7 mil mortes por doenças do coração a cada ano nos Estados Unidos. 
 
Analisando esses números fica mais fácil dimensionar o mal que a gordura trans provoca no organismo. A professora Luciana Setaro, do curso de Nutrição da universidade Anhembi Morumbi, de São Paulo, afirma que: "a gordura trans é produzida pelo processo de hidrogenação. Por isso, o consumo contribui para o aumento do LDL (colesterol ruim) e diminuição do HDL (colesterol bom) no sangue".
 
Ela também provoca o aumento da gordura abdominal, levando à síndrome metabólica, um conjunto de doenças graves como: diabetes, pressão alta, aumento do LDL e triglicérides. O aumento da gordura no sangue pode formar placas de ateroma nas artérias, aumentando as chances de AVE (Acidente Vascular Encefálico) e infarto agudo do miocárdio.
 
A gordura trans foi adotada pelas indústrias de alimentos na década de 50, para aumentar a durabilidade do produto na prateleira, ou seja, a conservação dos alimentos, e também aumentar o sabor e deixá-los crocantes.
 
No Brasil, desde 2000, diferentes esforços têm contribuído para reduzir a gordura trans nos alimentos industrializados, porém, a professora Luciana faz um alerta: "é importante checar os rótulos dos alimentos, pois estes muitas vezes apresentam informações que não condizem com a realidade, como trazer a tabela nutricional por porção, e creditar como zero gordura trans. Porém, quando consumidos 100g, há muita gordura trans", afirma. 
 
Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o alimento que tiver quantidade menor ou igual a 0,2 g de gordura trans pode ser caracterizado como "zero trans". Nos mercados é possível encontrar alimentos denominados "trans free", como biscoitos, margarinas e sorvetes, mas é importante checar o rótulo para conferir, pois, nem sempre há destaques na embalagem.
 

Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon