Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Doenças na gengiva são principais problemas bucais de idosos

16/08/2014 Por Redação

Idosos devem redobrar cuidados com a higiene dos dentes e de próteses - Shutterstock

Ao chegarem à terceira idade, muitas pessoas passam a enfrentar problemas na gengiva. A doença periodontal, que inclui a gengivite e outras mais graves, é um dos principais diagnósticos entre os idosos. "Até os 35 anos, em geral, (as pessoas) reclamam de cárie. Depois, começam os problemas de gengiva", diz a professora Maria Luiza Moreira Arantes Frigerio, da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (USP).

A doença periodontal causa sangramento, colabora com a perda de dentes e está associada à perda óssea, que é comum entre os idosos. Além disso, a falta de higiene, a formação de placa bacteriana e a diminuição das defesas do corpo influenciam para o surgimento da doença. "A gente acredita que tem função hormonal associada", afirma a professora Maria Luiza Frigerio. "Nesses casos, fica mais fundamental a questão da higiene: não pode escovar muito forte, por exemplo".

A maioria dos idosos toma medicamentos regularmente, e alguns desses remédios podem provocar xerostomia, conhecida como boca seca. De acordo com a professora Micheline S. Trentin, da Faculdade de Odontologia de Passo Fundo (UPF), 75% dos idosos ou mais tomam medicamentos. "Antidepressivos, ansiolíticos, anti-hipertensivos, anticolinérgicos podem causar xerostomia, que deixa a boca mais ressecada". Consequentemente, a redução da quantidade de saliva provoca o acúmulo de bactérias e placas, o que favorece o surgimento de cáries.

Mas o problema da boca seca pode ser contornado com o uso de saliva artificial, que é produzida em farmácias de manipulação. Além disso, uma higiene bucal correta ajuda a evitar as cáries, mesmo em casos de xerostomia. Segundo a professora Maria Luiza, há algumas décadas, muitas pessoas não tinham o hábito de cuidar dos dentes. "Hoje em dia, se trabalha na prevenção. Os adultos de hoje não vão ter tantos problemas dentais quando ficarem idosos".

Cuidados com próteses

Muitas pessoas perdem os dentes ao chegarem à terceira idade e precisam usar próteses parciais ou totais. Porém, em vários casos, os idosos não cuidam da higiene da prótese como o dentista recomenda. A professora da USP explica que, nos casos de prótese total, os cuidados têm que ser ainda maiores. "Eles têm uma eficiência mastigatória menor, então eles comem alimentos mais pastosos", o que favorece o acúmulo de resíduos, de acordo com Maria Luiza.

Além disso, os especialistas recomendam que os idosos consultem seus dentistas pelo menos uma vez por ano, especialmente se usam próteses. "Eles precisam ter consciência da prótese bem adaptada porque, se ela fica solta, machuca e favorece o crescimento de um tecido flácido", explica a professora da USP. "Uma prótese bem feita não agrava problema nenhum."

image beaconimage beaconimage beacon