Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Estresse pode agravar quadro de bruxismo

16/08/2014 Por Redação

Especialistas acreditam que fatores de estresse podem agravar o problema

Acordar com dor no pescoço ou nos músculos da face, maxilar travado e dor de cabeça pode ser sinal de apertamento dos dentes, mais conhecido como bruxismo. Considerado uma desordem funcional, o bruxismo não é classificado como doença e é caracterizado pelo ranger dos dentes, podendo surgir em qualquer idade.

Segundo o especialista em implantodontia e periodontia pela Universidade de São Paulo (USP), Luiz Octávio Benatti Junior, o dentista pode identificar os sintomas da desordem: um deles é o desgaste nos dentes, que pode aparecer em diversos dentes e é um dos últimos sintomas a surgir. Benatti explica que por causar a compressão exacerbada dos dentes, a dor de cabeça pode aparecer por conta da força que o paciente utiliza ao comprimir a mandíbula, geralmente durante a noite. “Em geral, o paciente acorda sentindo mais os efeitos dos bruxismo, pois durante a noite é mais difícil de controlar a mandíbula. Mas os sintomas podem aparecer durante o dia também”, afirma. Outro sintoma é o zumbido no ouvido, causado pela compressão por longos períodos de tempo, que pode comprometer o disco articular presente na articulação que fica próxima ao ouvido. O paciente também pode apresentar estalos ao abrir e fechar a boca e um barulho causado pelo ranger dos dentes.

Existem fortes indícios de que o bruxismo está ligado a fatores de estresse, tensão e ansiedade. A disposição dos dentes também pode causar a desordem: segundo o cirurgião dentista, Rogério Pavan, é uma maneira que o corpo utiliza para tentar resolver um desequilíbrio entre os níveis da arcada dentária. “Quando um lado está mais alto que o outro, o corpo tenta desgastar um lado para equilibrar a diferença, mas pode acabar acentuando mais o problema”.

Para tratar a desordem, Pavan explica que é preciso identificar onde está o erro da curvatura da mandíbula do paciente e corrigí-lo, utilizando placas interclusais. “A placa pode ser usada de duas maneiras: como redirecionadora da postura da arcada ou, em situações onde não se pode mais corrigir a curvatura, como sistema de compensação, que alivia os sintomas”, diz.

Para quem já foi diagnosticado com bruxismo, algumas dicas podem ajudar a amenizar o problema: praticar exercícios regularmente alivia estresse e tensões, que são relacionados como causa do problema. Mascar chiclete, se for orientado pelo dentista, pode ajudar na correção da curvatura da madíbula. Porém, se for utilizado sem orientação, o chiclete pode agravar o problema. “É muito importante que o paciente procure um dentista, pois os desvios que a arcada sofre são transferidos para a cabeça, coluna vertebral e pescoço e com o passar do tempo podem levar ao surgimento de hérnias e alterações na coluna em geral”, conclui Pavan.

image beaconimage beaconimage beacon