Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Exame de próstata ainda é um tabu

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 17/07/2014 Sua Dieta
© alexsokolov - Fotolia.com

Exame de próstata ainda é um tabu

Apesar de muitas campanhas, o exame de próstata ainda é um tabu para muitos homens. Piadinhas sem graça e o medo de virar alvo de gozações faz com que muitos deixem de procurar um urologista e se esqueçam de que uma simples ida ao médico pode fazê-lo ter um envelhecimento mais saudável.

O mais importante, e que muitos homens não têm consciência, é de que a ida a um urologista significa muito mais do que prevenir problemas relacionados à próstata e à bexiga. "O urologista atua prevenindo, por exemplo, as conseqüências da falta de hormônio masculino (testosterona) no organismo", afirma Aguinaldo César Nardi, urologista do Centrinho/USP de Bauru.  

 A falta de testosterona, que costuma se acentuar com o envelhecimento, pode levar a problemas como as fraturas ósseas. "O hormônio masculino é fundamental para evitar isso. Pacientes idosos com baixo nível de testosterona têm fraturas até duas vezes mais freqüentes", explica. "Nesse sentido, o trabalho do urologista pode impedir a perda de massa óssea, muscular e o depósito de gordura na região abdominal - este último associado a problemas cardiovasculares".

A cultura do nosso país, principalmente a influência machista que ainda persiste enraizada na criação da muitas pessoas, mesmo que de uma forma inconsciente, são fatores que estão diretamente ligados a esse assunto. Por que para as mulheres é tão comum ir ao ginecologista? "O homem tende a se achar um super homem, alguém infalível, o responsável por cuidar da família e por prover seu sustento", diz Nardi.
  
Com o aumento da expectativa de vida do brasileiro e o conseqüente envelhecimento da população, cada vez mais se estabelece a idéia de que não basta viver mais. O ideal é viver mais e com mais saúde. "A saúde de um homem aos 80 anos depende dos cuidados tomados por ele aos 40", afirma o urologista.

Assim como o câncer de próstata pode ser curado, caso seja diagnosticado e tratado precocemente, os problemas decorrentes da queda na produção do hormônio masculino também podem ser evitados se descobertos no início. Nos últimos anos, as técnicas de reposição hormonal, assim como para as mulheres, se desenvolveram e hoje são feitas de forma completamente seguras, garante o urologista. "Hoje em dia conseguimos tratar a falta de testosterona precocemente", conclui Nardi.

Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon