Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Exercício físico agiliza processo de reabilitação pós-infarto

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 17/07/2014 Sua Dieta
Photo: Exercício físico agiliza processo de reabilitação pós-infarto © Monkey Business ? Fotolia.com Exercício físico agiliza processo de reabilitação pós-infarto

Exercício físico agiliza processo de reabilitação pós-infarto

A tendência ao sedentarismo é uma das principais causas do aumento do número de infartos no mundo. Uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) mostrou que 70% dos adultos brasileiros não são adeptos da malhação. Estes dados servem de alerta para quem conseguiu sobreviver a um infarto, mas ainda não procurou uma academia. Segundo especialistas no assunto, o exercício supervisionado é auxiliar no processo de reabilitação cardiovascular.

De acordo com a geriatra Janise Lana Leite, a atividade física pode aumentar a capacidade de função cardiovascular e diminuir a demanda de oxigênio do miocárdico para um determinado nível do exercício.

A médica explica que o processo de reabilitação cardiovascular é dividido em 4 fases, sendo que a primeira, chamada fase 1, vai da ocorrência do infarto até a alta hospitalar. As fase 2 e 3 têm duração de 3 a 6 meses e tem como objetivo possibilitar a pessoa voltar a sua vida social e laboral e adotar um estilo de vida saudável. A fase 4 compreende a manutenção dos exercícios e hábitos por toda a vida.

Segundo a geriatra, a atividade física inserida no processo de reabilitação na fase aguda do infarto tende a reduzir os efeitos negativos do prolongado repouso no leito, o controle das alterações psicológicas e a redução da permanência hospitalar. “Além disso, no longo prazo, o exercício pode ajudar a controlar o hábito de fumar, a hipertensão arterial, dislipidemias, diabetes mellitus, obesidade e a tensão emocional”, disse.

Para o professor de educação física Carlos A. Silva, “há evidências de que o exercício físico realizado por longos períodos possa influenciar na prevenção da aterosclerose e na redução de eventos coronários”. Carlos explica que o exercício deve ser supervisionado e orientado por um profissional qualificado, preparado para lidar com pacientes em processo de reabilitação cardiovascular.

“Para cada fase, os profissionais de saúde deverão prescrever as atividades mais adequadas. Além disso, cada indivíduo é único em sua condição de saúde, que deve ser vista como um todo”, disse a médica.

Sinais de um infarto
Pressão e desconforto, dor em aperto no centro do peito que permanece mais do que alguns minutos ou que vai e volta; dor do centro do peito que irradia para os ombros, queixo, pescoço e braços, mais comum para o braço esquerdo e o clássico desconforto no peito com sensação de cabeça leve, sensação de desmaio, suores e falta de ar.

Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon