Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Hormônios e musculação: como tirar proveito destes aliados

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 17/07/2014 Sua Dieta
© Minerva Studio - Fotolia.com

Hormônios e musculação: como tirar proveito destes aliados

Todo mundo já está cansado de saber que os hormônios influenciam diretamente no resultado da malhação. Alguns agem a favor dos nossos objetivos estéticos e outros beneficiam a nossa saúde. Mas, você sabe qual a função de cada um deles e como podemos melhorar a sua fabricação? Descubra!

Testosterona
Este é um dos hormônios mais famosos. Ele atua na construção dos músculos e, por isso, quando malhamos conseguimos aumentar as suas taxas no organismo. É ele que faz com que ganhemos força e potencia com a prática da musculação. Porém, aí vai um alerta! Diferentemente do que estamos acostumados a fazer na academia, a melhor maneira de produzir a testosterona é trabalhando o maior número de músculos ao mesmo tempo. Ou seja, ao invés de malhar braços em um dia e pernas no outro, monte, com o seu professor, um plano que envolva todos os músculos em uma única sessão.

Insulina
Este hormônio, na verdade, merece a nossa atenção, já que entra em cena logo após as nossas refeições. Ou seja, as taxas de glicose ou açúcar aumentam no nosso organismo e cabe à insulina controlar a desordem. O problema acontece quando a glicose é armazenada em excesso e acaba não se transformando em energia. O resultado já é bem conhecido por todos: gordura além da conta e muitos quilos a mais na balança. Além de economizar no consumo de doces e frituras, o segredo para acabar com a ação da insulina de armazenar a glicose é malhar. Quando o corpo gasta a energia, não precisa manter a insulina em ação. 

Cortisol
Ele pode até causar medo e receio, mas é fundamental para a nossa saúde! O cortisol é um antiinflamatório natural que age diretamente nas pequenas lesões causadas pelo aumento do músculo devido ao excesso de exercícios físicos. Contudo, quando liberado em grande quantidade pelo corpo, este hormônio pode se transformar em vilão, já que corta o efeito da testosterona. O segredo é não exagerar na academia, respeitar o intervalo entre um exercício e outro e, principalmente, descansar após um treino intenso. Aliar a musculação a atividades relaxantes também pode ser uma boa saída!

GH ou Hormônio do crescimento
Tudo bem que você não é mais criança e que já parou de crescer há muito tempo. Mas, os seus músculos não! E se o GH agia na infância, por que ele não iria te dar uma mãozinha no aumento dos músculos? A boa notícia é: quanto mais o seu organismo produzir este hormônio, menor será o acúmulo de gordura no seu corpo. Vale lembrar que isso só é possível quando estamos nos exercitando. Para apostar nos benefícios do GH, opte pelas atividades de longa duração e alta intensidade.

Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon