Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Oito dicas para sobreviver ao verão mais quente dos últimos tempos

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 17/07/2014 Sua Dieta
© Foto: Maridav - Fotolia.com

Nunca se viveu um verão tão quente. Pesquisas indicam que o ano de 2014 iniciou com as temperaturas mais altas de todos os tempos. Em algumas cidades, como o Rio de Janeiro, a sensação térmica chegou a 50ºC.

Nunca se viveu um verão tão quente. Pesquisas indicam que o ano de 2014 iniciou com as temperaturas mais altas de todos os tempos. Em algumas cidades, como o Rio de Janeiro, a sensação térmica chegou a 50ºC. O problema é que os termômetros lá em cima prejudicam diretamente a nossa saúde.

De acordo com a Dra. Ligia Raquel Brito, clínica geral do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos (SP), o organismo precisa manter a temperatura interna estável entre 36 a 37,4 graus C. Em razão disso, há alterações que podem gerar situações de desconforto, quando ocorre alterações da temperatura externa mais elevadas.

"Diante do calor do verão, por exemplo, o corpo precisa manter a temperatura interna máxima em 37,4 graus C. Para isso, começa a eliminar água (suor) para diminuir a temperatura interna. Nessas horas, sentimos o suor com mais intensidade e mais oleosidade nas áreas do corpo com glândulas sebáceas", revela Dra. Ligia.

Para eliminar líquidos, o corpo também trabalha num ritmo mais acelerado, o que causa o dilatamento dos vasos sanguíneos. "Por estar funcionando de forma mais intensa, o organismo passa ao cérebro a sensação de cansaço. É quando sentimos moleza, falta de ar e fraqueza, que podem culminar até em queda de pressão, caso a pessoa não se hidrate e alimente de forma correta", destaca.

Segundo a médica, é normal as pessoas comerem menos durante a estação, justamente pelo corpo criar uma falsa sensação de saciedade, motivada pela dilatação.

Confira oito dicas para evitar problemas com as altas temperaturas do verão:

- Tome muito líquido. São indicados 2 litros por pessoa, durante um dia;

- Coma frutas, verduras e legumes. Esses alimentos são de rápida absorção e não sobrecarregam o metabolismo;

- Pratique atividade física até as 10h e depois das 16h. Nesses intervalos, a incidência de raios UVA e UVB são menores e não prejudicam a pele;

- Utilize filtro solar e lembre-se de repassá-lo, a cada 3 horas, durante o dia;

- Use hidratante com filtro solar sem óleo ("oilfree") principalmente nas extremidades. Áreas constituídas por glândulas sudoríparas e sebáceas, como rosto e axilas, não necessitam de menor hidratação nesta época do ano;

- Opte por roupas leves e de algodão, que facilitam a absorção de suor e não deixam o corpo com umidade por longos períodos;

- Tome cuidado com picadas de inseto. Observe os sintomas após o contato, uma vez que a transmissão de dengue é alta no verão;

- Beba água e coma alimentos de procedência reconhecida. É normal a contaminação nessa época por determinados tipos de bactérias e vírus, que se proliferam com mais facilidade.

Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon