Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Os perigos da rubéola durante a gravidez

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 04/04/2014 Sua Dieta
Photo © igorborodin - Fotolia.com Photo

A rubéola é uma doença com alto grau de contágio e transmissão, por ser uma infecção viral. Em adultos e crianças, a enfermidade não apresenta grandes riscos. Contudo, em mulheres grávidas, a patologia pode prejudicar a formação e a saúde do feto.

Neste período, a rubéola causa maiores danos, afetando diretamente a formação do bebê. A doença ocorre em mulheres grávidas que não foram vacinadas antes da gestação ou naquelas que nunca tiveram contato com a enfermidade.

"No primeiro trimestre de gestação, a rubéola pode causar problemas oculares e neurológicos no bebê. Se não tratada adequadamente, a doença pode levar ao aborto", alerta o médico Daniel Regis Barra, do Visão Institutos Oftalmológicos (Brasília).

O especialista ressalta que ao entrar em contato com o vírus da rubéola, a gestante expõe o feto, também, a esta infecção. "O olho está entre os órgãos mais afetados pela doença, pois a cápsula do cristalino não está totalmente formada nas primeiras semanas de gravidez, o que facilita a penetração do vírus, aumentando o risco de catarata congênita", detalha.

Em casos de formação da catarata congênita, a criança deve ser tratada nos três primeiros meses de vida. "A catarata gera uma falha no desenvolvimento da visão, mas a cirurgia precoce para corrigir esta doença, sendo a principal forma de tratamento", destaca.

Entretanto, o médico lembra que a cirurgia ameniza os danos da catarata congênita, porém, não garante que o bebê irá enxergar normalmente. Para os casos não tratados, a catarata pode se agravar com o passar do tempo, levando à cegueira da criança.

Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon