Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Portadores do vírus HIV devem ter atenção especial com a saúde bucal

16/08/2014 Por Redação

O exame da boca pode contribuir para o diagnóstico de doenças como a AIDS - Shutterstock

A boca é uma área importantíssima para o diagnóstico de várias doenças sistêmicas. Segundo a consultora do Instituto Pedro Martinelli Pró-odontologia e professora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Carmeli C. Sampaio, não se pode examinar a boca de forma isolada. Ela é um retrato detalhado da saúde do organismo, e as doenças bucais podem ser consideradas um indicativo de que algo está errado, diz.

As doenças sistêmicas são aquelas que acometem múltiplas áreas ou órgãos do corpo.  A AIDS, por exemplo, pode se manifestar na boca através de infecções, contaminações por fungos e tumores. Em função disso, pacientes portadores do vírus HIV precisam manter a região bucal sempre saudável para evitar que doenças simples causem complicações.

Para Carmeli, o paciente que tem AIDS precisa ter um cuidado maior com a saúde dos dentes e gengivas, porque mesmo pequenos problemas bucais podem evoluir para infecções graves, e afetar o sistema imunológico do paciente. Quando alguma doença se manifesta na boca, o indivíduo soropositivo precisa de um tratamento multidisciplinar, pois as doenças sistêmicas tendem a se manifestar também em outras áreas do corpo, como nos órgão genitais.

De acordo com a vice-coordenadora do Centro de Atendimento a Pacientes Especiais e professora de odontologia da Universidade de São Paulo (USP), Karem López Ortega, a pessoa que é portadora do vírus HIV não apresenta sintomas. Apenas quando a imunidade desse paciente está baixa é que começam as manifestações das chamadas doenças oportunistas, comuns não só pessoas soropositivas mas também em pacientes com imunossupressão, como diabéticos e pacientes com leucemia.

As doenças oportunistas são em geral infecciosas, fúngicas, bacterianas, virais ou tumores malignos. Segundo Karem, se o paciente com AIDS estiver fazendo o tratamento com antirretroviral corretamente, de acordo com a prescrição médica, nenhuma dessas doenças deve aparecer. A medicação combate o vírus e mantém a imunidade do paciente no nível normal, evitando que essas doenças se manifestem.

O Papilomavírus (HPV), uma das formas AIDS, pode causar o aparecimento de verrugas dentro da boca, chamadas condilomas. Segundo Carmeli, infecções fúngicas aparecem como uma camada esbranquiçada na superfície da língua e são indicativos de que o sistema imunológico não está funcionando bem. O dentista pode solicitar exames laboratoriais para diagnosticar se o que está se manifestando na boca é um sintoma de uma doença mais grave como AIDS ou leucemia, ou se é apenas uma consequência da baixa imunidade, que pode acontecer até em pacientes que estejam fazendo tratamentos longos com antibióticos, quimioterapia, ou até mesmo por estresse, de acordo com Carmeli.

A saúde bucal está extremamente vinculada à saúde sistêmica, segundo Karem. Se a boca está limpa e bem cuidada, o paciente não deve manifestar qualquer tipo de doença. Manter a higiene oral e fazer visitas regulares ao dentista permite a prevenção e o diagnóstico de qualquer problema bucal que o paciente possa ter desde o início, tornando o tratamento e a cura mais eficazes.

image beaconimage beaconimage beacon