Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Qualidade do sono tem relação direta com o bruxismo

16/08/2014 Por Redação

Estresse e problemas emocionais prejudicam o sono e podem causar bruxismo - Shutterstock

Dores de cabeça e desgaste nos dentes podem ser sintomas do bruxismo. O hábito de morder ou ranger os dentes que afeta muitas pessoas, incluindo crianças, pode ter diferentes causas, geralmente relacionadas ao emocional e à falta de sono.

Segundo o professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Márcio Lima Grossi, o bruxismo não é uma doença, é um movimento natural da mandíbula que existe para manter a passagem das vias aéreas e a lubrificação da cavidade oral. O problema é que o bruxismo pode gerar microdespertares, prejudicando o sono e pode ser sintoma de doenças mais graves como a apneia, obstrução das vias respiratórias durante o sono que inibe a passagem de ar.

Consumo de álcool, uso de drogas, estresse e até navegar na internet próximo a hora de dormir são fatores que podem prejudicar uma noite de sono, e consequentemente, o bruxismo. “Percebemos que a qualidade do sono tem relação direta com o bruxismo. Não apenas isso, uma boa noite de sono é essencial para um dia produtivo e saudável”, afirma o pesquisador, doutor em Epidemiologia Oral pela Universidade de Toronto.

O bruxismo é um problema cíclico, que é proporcional ao estresse emocional, e pode diminuir com o envelhecimento. “Jovens adultos podem sofrer bastante devido ao estresse do período. Primeiros empregos, grandes decisões trazem muita angústia”, explica o cirurgião-dentista Fabricio Finamor, especialista em disfunção temporomandibular (DTM) e dor orofacial.

Existe mais de um tipo de bruxismo, dependendo da causa e da situação em que ocorre. As classificações diferem se os sintomas acontecem durante o dia ou à noite, se têm relação com alguma doença como a síndrome de Down e a epilepsia, problemas emocionais como a depressão ou até sua ligação com remédios ansiolíticos, como calmantes. O diagnóstico pode ser feito pela identificação de sintomas como dores de cabeça, geralmente nas laterais, e musculares, marcas nas bochechas e língua e desgaste nos dentes.

O tratamento vai depender das causas encontradas para o problema e pode ser, por exemplo, o uso de dispositivos interoclusais (placas de acrílico) durante o sono para evitar o desgaste dos dentes ou relaxantes musculares, ou outros tipos de terapia como acupuntura e massagens. “Como o bruxismo também está associado ao estresse, o melhor é manter uma vida saudável, com alimentação equilibrada e dormir oito horas por dia”, aconselha o consultor científico da Associação Brasileira de Odontologia (ABO), Rodrigo Bueno de Moraes.

image beaconimage beaconimage beacon