Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

TOC aumenta riscos de problemas no coração

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 17/07/2014 Sua Dieta
Photo: TOC aumenta riscos de problemas no coração © stokkete - Fotolia.com TOC aumenta riscos de problemas no coração

TOC aumenta riscos de problemas no coração

Existem pessoas que evitam pisar nas linhas enquanto caminham pela rua. Outros, jamais guardam objetos fora de ordem ou simplesmente nunca sentam à mesa sem antes passar um bom tempo lavando as mãos. De fato, a maioria das pessoas tem algum tipo de "ritual" diante de determinadas situações. Porém, quando estas atitudes ultrapassam os limites do bom senso e se tornam verdadeiras compulsões, podemos estar diante de um problema conhecido como Transtorno Obsessivo Compulsivo ou TOC.

A doença atinge aproximadamente cinco milhões de pessoas no Brasil. "Ao elevar sobremaneira os níveis de estresse e ansiedade, esse problema pode afetar não só o comportamento de uma pessoa, mas também o funcionamento de seu sistema cardiovascular, à medida que prejudica sua qualidade de vida, pois pode influenciar diretamente seus hábitos alimentares, prática de exercícios e, consequentemente, gerar sobrepeso e hipertensão arterial sistêmica. Tanto que o número de eventos cardiovasculares entre portadores de TOC diminui consideravelmente, quando eles procuram tratamento, já que isso possibilita o melhor controle dos fatores de risco cardiovasculares", revela o cardiologista do Hospital do Coração (HCor-SP), Jairo Pinheiro.

A doença

Descrito como um distúrbio psiquiátrico pertencente ao grupo dos Transtorno de Ansiedade, o TOC é caracterizado por recorrentes pensamentos de obsessão e comportamentos compulsivos. Em cada uma delas, os pensamentos do indivíduo são invadidos por ideias ou imagens tão desagradáveis para ele mesmo que o deixam inseguro e o forçam a repetir comportamentos bastante incomuns ? como conferir a mesma coisa várias vezes, limpar o que já foi limpo antes, entre vários outros hábitos ? com o objetivo de aliviar o medo e a tensão que sente, sempre que algo incomoda a sua consciência.

"Os portadores de TOC acreditam que se não agirem dessa forma, algo terrível pode acontecer com eles ou a alguém de sua família, por exemplo", explica o Dr. Pinheiro. "Porém, quanto mais eles repetem um determinado tipo de comportamento, mais pensamentos obsessivos surgem em sua mente. Por isso, à medida que o seu estado psicológico se agrava, maiores são as chances de sofrerem infartos e AVCs", explica o cardiologista.

Em casos crônicos, a ansiedade gerada durante as crises de TOC é suficiente para provocar infartos até mesmo em indivíduos que não pertencem a nenhum grupo de risco associado a doenças cardíacas. Isso ocorre em função de descargas hormonais capazes de fazer subir a pressão arterial e acelerar a frequência cardíaca.

"Quando ocorre pouco, esse processo não chega a comprometer a saúde. O problema é que, entre os portadores de TOC, esses episódios podem ocorrer várias vezes ao dia, provocando taquicardias frequentes e subidas tensionais que desgastam o coração e colocam a tensão arterial em níveis tão elevados, quanto às registradas em casos de hipertensão", acrescenta o Dr. Pinheiro. "Por isso, é muito importante que os portadores de TOC, assim como de outras síndromes relacionadas à ansiedade, fiquem sempre atentos à saúde cardíaca e procurem tratamento com rapidez", alerta o cardiologista.

Tratamento

Existem dois tipos de tratamento para TOC. Um deles é à base de medicamentos, no qual são ministrados inibidores de recaptação de serotonina. A outra maneira é através de acompanhamento psicológico, sendo observado bons resultados através da terapia cognitivo-comportamental, cujo princípio básico é trabalhar com o paciente questões relacionadas ao pensamento e comportamento.

"A maior parte dos casos de TOC ainda é diagnosticada em adultos. Porém, o distúrbio pode acometer crianças. Por isso é fundamental ficar atento aos sintomas e procurar tratamento o quanto antes para controlar o problema e prevenir desdobramentos como doenças cardiovasculares", afirma a psicóloga Marina Marins, do Serviço de Psicologia do HCor.

Sintomas

Segundo Marina, podemos manifestar comportamentos compulsivos no dia-a-dia. Mas o que realmente caracteriza o TOC é a presença constante de pensamentos obsessivos que fazem com que a pessoa viva em função deles e desencadeie rituais compulsivos para minimizar a ansiedade. Entre os sintomas mais comuns do distúrbio estão: preocupação excessiva com limpeza e higiene pessoal; dificuldade para pronunciar algumas palavras; pensamentos depressivos ou agressivos relacionados com morte, acidentes ou doenças; e indecisão motivada pelo medo de que uma escolha errada, diante de situações simples do dia-a-dia, desencadeie alguma desgraça.

As causas do TOC ainda não são totalmente conhecidas. Embora seja um problema multifatorial, pesquisas sugerem que a origem está em alterações na comunicação entre zonas cerebrais que utilizam serotonina. "Fatores psicológicos e a relação do individuo com a família também têm forte influência no desenvolvimento do distúrbio", diz Marina.

Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon