Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Tratamento a laser traz esperança para quem sofre de aumento da próstata

Logotipo do(a) Sua Dieta Sua Dieta 17/07/2014 Sua Dieta
Photo: Tratamento a laser traz esperança para quem sofre de aumento da próstata © Igor Mojzes - Fotolia.com Tratamento a laser traz esperança para quem sofre de aumento da próstata

Tratamento a laser traz esperança para quem sofre de aumento da próstata

A hiperplasia (HPB), doença que provoca o crescimento da próstata e atinge 80% dos homens com mais de 50 anos, tem tirado o sono dos cientistas. São muitas as pesquisas que envolvem a busca pelo seu tratamento. E o principal objetivo é conseguir algo que seja menos invasivo possível, já que existem sérios preconceitos dos pacientes em relação ao seu tratamento.

E parece que a busca finalmente encontrou o seu fim. Considerada o tratamento mais inovador e eficaz para a HPB, a cirurgia a laser, chamada GreenLight, é um método não invasivo, mais rápido e que minimiza os riscos para o paciente, reduzindo o tempo de internação e recuperação quando comparado à cirurgia tradicional. Nos Estados Unidos, 80% das cirurgias de Hiperplasia Benigna da Próstata já utilizam esta tecnologia, o que ainda não é realidade no Brasil.

"Com a redução considerável do tempo de internação de três para um dia comparado à cirurgia tradicional, os hospitais podem triplicar a capacidade de atendimento com o laser verde. Os custos desta tecnologia também são menores, considerando as possíveis complicações do pós-operatório no método convencional", afirma o urologista Alcides Mosconi Neto, da Santa Casa de Poços de Caldas, em MG.

De acordo com o especialista, a disponibilidade do tratamento com laser verde é ainda um avanço para pacientes com doenças do coração - condição comum nesta faixa etária - que precisam utilizar drogas anticoagulantes e antes não tinham alternativas de cirurgia.

No entanto, ainda falta acesso e informação sobre as opções de tratamento, de acordo com o urologista. Não há estimativas no país, mas especialistas indicam que, de seis milhões de pessoas que precisariam receber atenção ao problema, apenas 300 mil estão em tratamento.

Vida com limitações

A hiperplasia benigna da próstata é a doença mais comum da próstata e resulta no crescimento benigno da glândula, o que comprime a bexiga e obstrui a uretra, prejudicando o fluxo normal da urina. Quem tem hiperplasia de próstata urina com maior frequência, especialmente à noite, o que compromete a qualidade do sono. Viajar, dirigir, ir ao cinema ou participar de uma reunião mais longa tornam-se tarefas difíceis para homens com HPB, já que eles precisam ir ao banheiro constantemente.

Casos levem de hiperplasia prostática são tratados com medicamento, mas cerca de 30% dos pacientes precisam fazer uma cirurgia para a redução da próstata. O procedimento pode ser tradicional ? de ressecção transuretral (RTU) para retirada do excesso de tecido da próstata pela uretra - ou a laser, que vaporiza a próstata de forma minimamente invasiva, removendo o tecido.

Enquanto o método cirúrgico convencional exige internação geralmente de 3 a 4 dias, repouso de mais de 30 dias no pós-operatório e apresenta grande risco de sangramento, o laser verde precisa de internação de 12 a 24 horas, repouso relativo de uma semana e com pequeno risco de sangramento. Em uma semana, o paciente já pode dirigir, por exemplo.

Mais de Sua Dieta

image beaconimage beaconimage beacon