Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

5 séries instigantes para assistir no Globoplay

Logotipo do(a) VEJA.com VEJA.com 26/03/2020 Eduardo F. Filho
Jodie Comer e Sandra Oh em 'Killing Eve' © //Divulgação Jodie Comer e Sandra Oh em 'Killing Eve'

Na cola da concorrente Netflix, a plataforma de streaming nacional Globoplay também ostenta em seu catálogo, além da programação da rede Globo, séries e filmes internacionais e produções exclusivas. VEJA listou cinco títulos disponíveis no canal que são viciantes e adequados para uma maratona em casa:

Killing Eve

Sandra Oh e Jodie Comer em ‘Killing Eve’: obsessão perigosa © Robert Viglasky/BBCAmerica/Divulgação Sandra Oh e Jodie Comer em ‘Killing Eve’: obsessão perigosa

Criada pela atriz Phoebe Waller-Bridge (Fleabag), a série que vai do ritmo policial à comédia nonsense tem duas temporadas, ambas disponíveis no Globoplay. Na trama, a agente do MI5 Eve Polastri (Sandra Oh) tem um trabalho burocrático e monótono, até perceber conexões entre uma série de assassinatos e uma mulher misteriosa: Villanelle (Jodie Comer). Ela começa a perseguir a psicopata sedutora, até as duas ficarem obcecadas uma pela outra. Prepare-se para ver algumas das cenas mais absurdas da TV.

The Handmaid´s Tale

A atriz Elisabeth Moss e as aias de ‘The Handmaid’s Tale’: o figurino virou item de protesto © Sophie Giraud/Divulgação A atriz Elisabeth Moss e as aias de ‘The Handmaid’s Tale’: o figurino virou item de protesto

Inspirada na obra de Margaret Atwood, a série distópica tem três temporadas, as duas primeiras estão no catálogo do Globoplay. Na trama, o Congresso americano é fechado por um golpe, que transforma os Estados Unidos na República de Gilead — uma nação religiosa fundamentalista. June/Offred (interpretada por Elisabeth Moss) é feita de aia, mulheres usadas para reprodução. Ao longo da jornada, ela e outras aias vão passar por diferentes fases, de vítimas até membros da resistência.

Continua após a publicidade

The Good Doctor

Freddie Highmore em ‘The Good Doctor’ © //Divulgação Freddie Highmore em ‘The Good Doctor’

Criada por David Shore, mesmo produtor de Dr. House, a série médica acompanha Shaun Murphy (Freddie Highmore), um brilhante jovem cirurgião com autismo e síndrome de savant. Apesar das dificuldades causadas pelos distúrbios, ele encara o corrido e problemático dia a a dia da unidade cirúrgica de um hospital na cidade grande, e mostra todo seu brilhantismo em um roteiro que vai do drama ao humor.

Sessão de Terapia

Selton Mello e Morena Baccarin em ‘Sessão de Terapia’ © Globoplay/Divulgação Selton Mello e Morena Baccarin em ‘Sessão de Terapia’

Após hiato de cinco anos, a produção voltou para uma temporada especial feita exclusivamente para o Globoplay. Os episódios são dirigidos e estrelados por Selton Mello, que interpreta o psicoterapeuta Caio (no lugar de Theo, defendido por Zé Carlos Machado nas três temporadas anteriores, exibidas pelo canal GNT). O cerne da série é mostrar a vida conturbada de um psicólogo fora de seu consultório, e também nos atendimentos diários. Os variados pacientes e a presença de Morena Baccarin, atriz brasileira que mora e trabalha nos Estados Unidos, levam o programa a oferecer excelentes duelos de atuação e reflexões para quem gosta do tema.

Patrick Melrose

Benedict Cumberbatch como o tragicômico Melrose: luta contra vícios © Ollie Upton/SHOWTIME/Divulgação Benedict Cumberbatch como o tragicômico Melrose: luta contra vícios

A série tragicômica de cinco episódios aborda os traumas na vida de um homem de uma família rica que fora abusado pelo pai quando criança. Os capítulos são dosados por humores distintos que mostram a infância de Melrose (interpretado por Benedict Cumberbatch), sua luta contra os vícios em drogas, e a tentativa de superar o passado e ele mesmo provar que pode ser um bom pai.

___________________

Vídeo: Neto e avô contornam quarentena e jogam xadrez (KameraOne)

A SEGUIR
A SEGUIR

Mais de Veja.com

image beaconimage beaconimage beacon