Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

5 destinos baratos na América do Sul para fugir da alta do dólar

Logotipo do(a) Catraca Livre Catraca Livre 16/02/2020
 Buenos Aires é um dos destinos mais baratos para os brasileiros com a alta do dólar © Márcio Diniz | Catraca Livre  Buenos Aires é um dos destinos mais baratos para os brasileiros com a alta do dólar

Com o dólar batendo recorde e ultrapassando a barreira dos R$ 4,30 viajar para os Estados Unidos ou Europa está pesando mais no bolso do brasileiro.

Como saída para quem não abre mão de uma viagem internacional, os destinos na América do Sul vêm se tornando ainda mais atrativos para os brasileiros.

Destaque para Buenos Aires. Com a desvalorização do peso ante o real, a capital argentina tem o melhor custo-benefício. Não por acaso, o destino teve crescimento de cerca de 26% no número de passageiros embarcados pela operadora CVC em 2019, na comparação com o mesmo período de 2018.

8 PAÍSES PARA VIAJAR APENAS COM O SEU RG

Confira abaixo os cinco destinos turísticos mais em conta para se viajar na América do Sul em 2020.

Buenos Aires (Argentina)

Não é novidade que a Argentina é um destino atrativo aos brasileiros já há alguns anos. Somente a CVC, em 2019, embarcou para o país mais de 104 mil passageiros.

A capital Buenos Aires é sempre uma boa opção na América do Sul. Com ares europeus, diversas atrações culturais e ótima gastronomia, a cidade é ideal para visitar mais de uma vez.

As casas coloridas da rua El Caminito, no bairro La Boca, em Buenos Aires © Márcio Diniz | Catraca Livre As casas coloridas da rua El Caminito, no bairro La Boca, em Buenos Aires

Por conta de uma série de instabilidades políticas e econômicas no país, o peso argentino ficou ainda mais desvalorizado frente ao real. Levantamento da CVC constatou que os preços de serviços, principalmente as atrações turísticas e gastronômicas do país estão até 30% mais em conta ao bolso do brasileiro.

Com saída no dia 2 de julho, um pacote que inclui passagem aérea 3 noites de hospedagem, traslados e passeios, sai por a partir de R$ 1.798, por pessoa.

Santiago (Chile)

Assim como outros países da América do Sul, o Chile é um destino viável para viajar em tempos de dólar alto. Não que o país seja, exatamente, um país barato, mas rumo a capital Santiago é possível conseguir passagens aéreas por um bom preço comprando com certa antecedência.

Teleférico que dá acesso ao Cerro San Cristóbal, em Santiago, no ChileSantiago de Chile © tifonimages/iStock Teleférico que dá acesso ao Cerro San Cristóbal, em Santiago, no Chile
Santiago de Chile

Com relação a hospedagem, por ser uma capital bem turística, há opções de acomodações para todos os tipos de bolso, de hotéis 5 estrelas a hostels. Já na questão passeios e atividades, as principais atrações da cidade saem em torno de R$ 150, por pessoa.

Em relação à alimentação, espere gastar o mesmo que você gastaria no Brasil num restaurante de nível similar. E por falar em gastronomia, a capital chilena é, ao lado do Alasca, os únicos dois lugares do mundo em que se pode degustar da Centolla, caranguejo gigante que vive em águas profundas e gélidas.

Mercado Central de Santiago é atração imperdível para quem gosta de provar novos sabores © Rudimencial/iStock Mercado Central de Santiago é atração imperdível para quem gosta de provar novos sabores

Em 2019, o destino sofreu bastante com a crise política e social, mas desde dezembro a situação vem sendo normalizada e os visitantes estão voltando a frequentar o país. Tanto é que muitas companhias aéreas e operadoras de turismo estão fazendo promoções para o destino, como é o caso da CVC. Com saída no dia 29 de abril, um pacote que inclui passagem aérea 4 noites de hospedagem e traslados sai por a partir de R$ 2.091, por pessoa.

Cuzco (Peru)

A antiga capital do Império Inca é a principal cidade que dá acesso ao trem que leva até o Santuário de Machu Picchu

Praça Central de Cusco, Cusco (Peru) © Vadim_Nefedov/iStock Praça Central de Cusco, Cusco (Peru)

A cidade mantém bons preços, em relação as demais cidades peruanas, como a própria capital Lima, justamente por ter mais opções de acomodação e de restaurantes mais acessíveis ao bolso de todos os tipos de turistas, desde aqueles que vão ao destino para fazer uma viagem independente (estilo mochilão) até mesmo aqueles que sejam se hospedar em hotéis luxuoso, categoria 5 estrelas.

A gastronomia peruana está entre as melhores do mundo © daniel san martin/iStock A gastronomia peruana está entre as melhores do mundo

Outro ponto que faz com que a viagem se torne ainda mais acessível ao turista brasileira é a alimentação. É possível fazer boas refeições no destino por a partir de R$ 30. Com saída no dia 12 de junho, um pacote que inclui passagem aérea 4 noites de hospedagem sai por a partir de R$ 2.419, por pessoa.

Montevidéu (Uruguai)

Outra opção na América do Sul, Uruguai também oferece uma boa relação custo-benefício aos visitantes.

Praça Independência com o Palácio Salvo ao fundo, um dos cartões-postais de Montevidéu © holgs/iStock Praça Independência com o Palácio Salvo ao fundo, um dos cartões-postais de Montevidéu

A capital Montevidéu apresenta história, arquitetura e belas paisagens, logo, algumas das principais atrações turísticas e cartões postais não são pagos como o Mercado del Puerto, Rambla de Pocitos, Feira Tristán Narvaja, Puerta de La Ciutadela e o Teatro Sólis que tem dias de visitação gratuitos, o que já representa uma boa economia.

Uma das opções de passeios é visitar alguma bodega uruguaia, como a Pizzorno, que fica o próxima a Montevidéu © Márcio Diniz/Catraca Livre Uma das opções de passeios é visitar alguma bodega uruguaia, como a Pizzorno, que fica o próxima a Montevidéu

Além disso, os gastos com passeios, alimentação e transporte pelo destino são bem acessíveis e o turista acaba gastando bem menos do que se fosse fazer uma viagem pelo Brasil, por exemplo. Com saída no dia 2 de julho, um pacote que inclui passagem aérea 4 noites de hospedagem, passeios e traslados sai por a partir de R$ 1.859, por pessoa.

La Paz (Bolívia)

A metrópole sul-americana com maior influência da cultura indígena no continente, a capital da Bolívia, La Paz, está localizada em um vale profundo, cercada pelas montanhas e os picos nevados dos Andes.

Igreja de São Francisco, no centro de La Paz © Getty Images Igreja de São Francisco, no centro de La Paz

Embora a pobreza de seu povo fique evidente pelas construções sem acabamento das casas, esta é uma cidade repleta de riquezas naturais e tradições milenares, além de mistérios arqueológicos que fazem a viagem se tornar uma experiência ainda mais rica. Para quem procura uma viagem ao exterior barata, a boa notícia é que o destino está entre os mais em conta na América do Sul.

Casa coloniais na Calle Jaen, na capital boliviana © Getty Images/iStockphoto Casa coloniais na Calle Jaen, na capital boliviana

Atualmente R$ 1 equivale a 1,60 pesos bolivianos, o que faz não só a alimentação, como passeios e transporte bem mais acessíveis ao bolso do viajante brasileiro.

Salar de Uyuni, conhecido como o maior deserto de sal do mundo © Subbotsky/iStock Salar de Uyuni, conhecido como o maior deserto de sal do mundo

Ainda sem muita tradição entre os turistas brasileiros, é na Bolívia que está localizado o Salar de Uyuni, conhecido como o maior deserto de sal do mundo. Com saída no dia 12 de junho, um pacote que inclui passagem aérea 4 noites de hospedagem e traslados sai por a partir de R$ 1.624, por pessoa.

Veja também: Buenos Aires é o 2º destino internacional preferido dos brasileiros

Este recurso não tem suporte na versão do seu navegador. Recomendamos atualizar para a versão mais recente do Internet Explorer para usá-lo.

Mais de Catraca Livre

image beaconimage beaconimage beacon