Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Deixar o destaque da posição 8 (a que está pinned, de Booking) sempre na MESMA POSIÇÃO

Travessia Campos a Joanópolis é perfeita para quem gosta de viajar de bicicleta

Logotipo do(a) Go Outside Go Outside 6 dias atrás Redação

© Fornecido por Rocky Mountain Editorial Ltda.

A Travessia Campos a Joanópolis é o melhor dos dois mundos. É o que este roteiro de três ou quatro dias (você decide) oferece. De dia, pedale por estradinhas de terra e visuais da mais autêntica Mantiqueira, passando pelas charmosas e turísticas Gonçalves e Monte Verde. À noite, relaxe num ofurô, tome bons vinhos, coma trutas ou curta uma lareira. A viagem sugerida aqui é relativamente curta, com cerca de 150 quilômetros. Mas não se engane: há trechos onde a serra é bastante íngreme – esteja preparado.

+ Quatro trilhas para pedalar na região de Campos do Jordão
+ Bikepacking: tudo o que você precisa saber para viajar de bike

1º dia – Campos do Jordão a Gonçalves (50 km de pedal)

A viagem começa na Prefeitura Velha de Campos. Siga pelo ladeirão de terra à direita da Prefeitura e 900 metros depois vire à esquerda, sentido bairro do Torto. Praticamente uma única descida de 26 quilômetros leva até Sapucaí Mirim, acompanhando o belo visual da Pedra do Baú por um ângulo incomum. Aproveite para tomar um banho na pequena cachoeira que fica na beira da estrada, mais ou menos na metade do caminho. E, já na baixada, exatamente na divisa de Minas Gerais e São Paulo, atente para a ponte à direita. Cruze-a, atravesse a cidadezinha de Sapucaí Mirim e siga pelo asfalto em direção a São Bento do Sapucaí. São sete quilômetros de estrada asfaltada até o trevo de São Bento, onde se deve quebrar à esquerda para o bairro Serranos.

No fim da área urbanizada começa o trecho mais difícil do roteiro: a travessia da serra da Balança. São seis quilômetros de subida radical em que você, inevitavelmente, terá que empurrar a bicicleta. No cume, antes de atravessar uma porteirinha e descer para o outro lado, olhe para trás e aprecie a incrível vista do trajeto que acabou de vencer: o vale do Sapucaí, a Pedra do Baú e Campos do Jordão, ao longe. Do cume são nove quilômetros até a zona urbana de Gonçalves. Antes de chegar à cidade, aproveite para se refrescar na cachoeira do Simão. Ou, se já for muito tarde, deixe para o dia seguinte, já que a rota passará novamente por ela. As melhores pousadas ficam afastadas da cidade. Antes de chegar, você passará por algumas delas.

2º dia – Gonçalves a Fazenda Esperança (30 km de pedal)

Se você quiser ir direto para Monte Verde, são 55 quilômetros. Mas, se tiver tempo disponível, comece o segundo dia com um bom banho na cachoeira do Simão, a três quilômetros da cidade e já no rumo certo para continuar viagem. A partir daí, siga na direção de São Sebastião das Três Orelhas e, então, para Juncal. Você estará num lindo e virgem trecho da Mantiqueira, com vales profundos e picos rochosos arredondados. Já que hoje a pedalada é curta, aproveite para conhecer a Pedra do Forno – um desvio de 500 metros leva à sua base (a indicação é o Restaurante Zé Ovídio e Glória, a oito quilômetros da cachoeira do Simão).

Se for um final de semana, deixe o almoço combinado e suba a pé para o pico, a 1.971 metros de altitude. A subida é íngreme e pode ser vencida em uma hora e meia de caminhada. Mas a vista de 360 graus da região compensa: pode-se observar, pela última vez, a Pedra do Baú e a serra do Lopo, próximo de onde a pedalada terminará. Se você tiver uma bússola, o primeiro está a leste e o segundo a sudoeste.

Prosseguindo a pedalada, há uma última subida íngreme e, após ela, pedala-se por um vale. Do restaurante até a fazenda Esperança, onde funciona uma pousada rural, são cerca de 17 quilômetros. Há algumas quebradas pelo caminho, mas o segredo é seguir pela via principal. Se pintar dúvidas, pergunte. Trata-se de um trecho relativamente habitado.

3º dia – Fazenda Esperança a Monte Verde (25 km de pedal)

Antes de partir, já que a pedalada será curta, aproveite para tomar um banho no rio Jaguari, encachoeirado e cheio de corredeiras. Este rio forma uma das principais represas que abastecem a cidade de São Paulo, a Jaguari-Jacareí. Prosseguindo viagem, segue-se pelo vale do Jaguari por dez quilômetros. Há três bifurcações nas quais é bom ficar atento. A partir da fazend, no km 4,4, vire à esquerda; no km 7,2, vire à direita e no km 10,2, vire à esquerda. Após a última, o Jaguari vai se distanciando e inicia-se uma ascensão (não muito pesada) até chegar à estrada Camunducaia-Monte Verde. São cinco quilômetros de asfalto até o portal da cidade.

4º dia – Monte Verde a Joanópolis (40 km de pedal)

O último dia é o mais tranqüilo, praticamente uma grande descida. Talvez seja o que você precisa depois de uma noite regada a vinhos. Saia de Monte Verde pelo asfalto que leva a Camanducaia. Pedale 9,5 quilômetros até a entrada à esquerda da estradinha de Joanópolis. Você pode até terminar a viagem relaxando no Hotel Ponto de Luz, que proporciona massagens e banhos medicinais, cuja entrada está no trajeto. Ou seguir até a simpática Joanópolis, já em São Paulo, cidade ao pé da Mantiqueira e na beira da represa Jaguari-Jacareí. Aí a comemoração pelo fim da viagem pode ser radicalmente diferente: um almoço no restaurante O Caipirão, que serve farta, variada e gorda comida mineira.

Dicas importantes

• A pousada da Fazenda Esperança funciona somente com reservas. Combine sua estadia antecipadamente pelo tel. (35) 3433-1407/ 3433-1036 ou no site.

• Se você vai viajar em final de semana ou feriado, é bom reservar também uma pousada em Gonçalves e Monte Verde, cidades que costumam lotar, especialmente no inverno.

• Mesmo no verão, leve agasalho. Na serra da Mantiqueira sempre faz um friozinho à noite.

 

(Reportagem publicada originalmente na Go Outside de agosto de 2007 e atualizada em agosto de 2019)

____________________________

Este recurso não tem suporte na versão do seu navegador. Recomendamos atualizar para a versão mais recente do Internet Explorer para usá-lo.

Mais de Go Outside

image beaconimage beaconimage beacon