Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

As saudades de Adrien não permitem a JJ dizer que este é o melhor meio-campo

Logótipo de Zerozero.pt Zerozero.pt 18/12/2017 Hugo Filipe Martins
As saudades de Adrien não permitem a JJ dizer que este é o melhor meio-campo © zerozero.pt - Global Imagens / Gerardo Santos As saudades de Adrien não permitem a JJ dizer que este é o melhor meio-campo

A palavra «evolução» tem sido bastante utilizada nas conferências de imprensa em Alvalade, onde Jesus comanda há três temporadas. Quando se analisa a evolução de algo, há uma obrigatoriedade em olhar para o passado, ainda que este possa ser bem recente. Foi isso que o treinador do Sporting fez, no passado domingo, quando questionado sobre se este meio-campo era o melhor desde que assumiu o comando do Leão. O treinador do Sporting manteve a dúvida no ar, explicou as diferenças e revelou saudades de um jogador que o marcou a si e aos adeptos leoninos, Adrien Silva.

Primeiro, as mudanças

Que Jorge Jesus causou um forte impacto no Sporting ninguém duvida. Há pouco que se possa dizer que continua na mesma, para além do guarda-redes que ainda é Rui Patrício. Há mudanças de época para época na defesa ou no ataque, mas o meio-campo tinha, até esta época, sido atribuído sempre aos mesmos jogadores.

William Carvalho e Adrien Silva, uma dupla tão óbvia e que já tinha ganho tanto destaque em Alvalade que era sempre uma certeza na hora de adivinhar um onze provável da equipa sportinguista. Esta época, a chegada de Bruno Fernandes veio colocar, finalmente, um ponto de interrogação na questão de um meio-campo a que Battaglia também se tinha juntado.

Quatro nomes fortes, duas posições. Dor de cabeça para Jesus. Manter a dupla campeã da Europa? Fazer coexistir Bruno Fernandes e Adrien no onze e utilizar Battaglia como opção de recurso? Dúvidas que chegaram ao fim às 00h00m14s, momento em que Adrien Silva passou a ser jogador do Leicester City. O capitão deixaria saudades aos seus adeptos, isso era certo. A despedida levou às lágrimas jogador, roupeiro e sócios leoninos, mas o meio-campo não se ressentiu, apesar de a dupla William-Adrien ter durado cinco temporadas.

Depois, as diferenças

O fantástico arranque de época de Bruno Fernandes ajudou a ultrapassar o final de uma era e, apesar da saudade, poucos serão os adeptos que pensam em Adrien Silva quando vêem um jogo do Sporting. Mas não há jogadores iguais e o ex-Udinese e Adrien Silva demonstram isso mesmo. Jesus admite que Bruno Fernandes veio dar «qualidade artística» ao meio campo dos leões, mas deixa um suspiro: «Se eu pudesse ter o outro que foi embora...».

O treinador do Sporting não esquece Adrien Silva e admite que se pudesse ter «Adrien, Bruno Fernandes, William e Battaglia de certeza que o Sporting era mais forte». Melhor meio-campo de sempre? Jesus não consegue responder, ainda que defina as diferenças entre ter um e ter outro.

«É mais criativo, o Bruno Fernandes dá umas coisas que o Adrien não dá», começa por dizer Jorge Jesus, que termina com novo reconhecimento ao seu antigo capitão: «O Adrien dá outras coisas que o Bruno Fernandes não dá».

A dúvida sobre se este meio-campo leonino é o melhor da era Jesus continuou, mas ficou uma certeza. Se há alguém que tem saudades de Adrien Silva, esse alguém é Jorge Jesus.

AdChoices
AdChoices

Mais do Zerozero.pt

image beaconimage beaconimage beacon