Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Benfica, Porto, Sporting, Primeira Liga, Liga dos Campeões, Cristiano Ronaldo, Mourinho

CRÓNICA: Lei do mais forte imperou em Oleiros

Logótipo de Zerozero.pt Zerozero.pt 12/10/2017 Hugo Filipe Martins
CRÓNICA: Lei do mais forte imperou em Oleiros © zerozero.pt - Catarina Morais / Kapta + CRÓNICA: Lei do mais forte imperou em Oleiros

O Sporting está na próxima fase da Taça de Portugal depois de ter eliminado o Oleiros, do Campeonato Prio, com uma vitória por 4x2 numa partida em que Daniel Podence esteve em grande ao fazer três assistências num Municipal de Oleiros em plena festa da Taça, merecida pelo que a região sofreu com os incêndios no último verão.

Mudanças não impediram avalanche ofensiva

Uma revolução no onze de Jorge Jesus foi a principal nota de destaque num Sporting que se deslocou a Oleiros com o estatuto de claro favorito a passar à próxima fase. Começado o jogo cabia aos leões demonstrar em campo esse mesmo favoritismo, sabendo que do outro lado iria estar uma equipa à procura de adiar o golo leonino ao máximo e um relvado sintético ao qual o Sporting não está habituado.

Ao contrário do que seria esperado numa equipa com tantas mudanças, o Sporting revelou-se uma equipa com entrosamento de processos e ia criando perigo através de rápidas trocas de bola e de incursões pelos flancos, com o lado esquerdo a ser muito solicitado pela turma de Jorge Jesus. O Oleiros surgiu sempre muito recuado e o Sporting podia ter chegado ao golo logo no início da partida mas Luís Pedro conseguiu anular as iniciativas de Daniel Podence e Gelson Dala.

O Sporting continuou a ameaçar e logo depois de Mattheus Oliveira enviar uma bola ao poste do Oleiros, surgiu mesmo o golo dos leões. Jonathan cruzou forte e Palhinha rematou para o fundo das redes do Oleiros. Um golo que desbloqueava a partida tendo em conta a superioridade demonstrada pelo Sporting.

Depois do golo de Palhinha os leões continuaram a carregar, mas foi o Oleiros a ter uma boa oportunidade para chegar à igualdade quando Jackson, apertado por Petrovic, rematou ao lado da baliza de Salin. Foi a primeira vez que a equipa da casa chegou perto da baliza leonina, mas apenas três minutos depois o Sporting voltou a festejar. Podence trabalhou bem no lado direito do ataque e cruzou para o cabeceamento certeiro de Mattheus Oliveira, já perto do intervalo. Chegava ao fim uma primeira parte em que o Sporting evidenciou toda a superioridade, mas onde o Oleiros também já tinha dado um ar da sua graça.

Golos do Oleiros deram brilho à Festa da Taça

O Oleiros sabia que não tinha nada a perder e apareceu melhor no segundo tempo, também fruto das alterações de Natan Costa que lançou dois jogadores e alterou o sistema tático. A equipa da casa pareceu mais solta e conseguiu aproximar-se da baliza de Salin, conseguindo uma oportunidade para chegar ao golo num remate defendido para a frente pelo guardião francês.

Foi um bom momento do Oleiros que acabou por ser interrompido com o golo acrobático de João Palhinha, depois de nova assistência de Podence. O golo pareceu tirar o gás ao Oleiros, mas a dez minutos do final nova injeção de oxigénio. Jackson deixou Petrovic no chão e frente a Salin rematou com a parte de fora do pé num golo que foi festejado por todo o estádio e que o avançado já merecia.

Os jogadores leoninos pareceram relaxar com o terceiro golo e estavam a permitir à equipa de Oleiros acreditar, só que Podence continuou com a mesma intensidade e juntou mais uma assistência à contagem. Grande jogada do avançado leonino e bola direita para a cabeça de Rafael Leão que, com 18 anos, se estreou a marcar pelo Sporting. Até final novo motivo de festa em Oleiros com Djô Djô a fazer o segundo e a fazer levantar os adeptos da casa que proporcionaram uma boa festa no Municipal de Oleiros e deram um verdadeiro ambiente à Prova Rainha do futebol português.

AdChoices
AdChoices

Mais do Zerozero.pt

image beaconimage beaconimage beacon