Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Benfica, Porto, Sporting, Primeira Liga, Liga dos Campeões, Cristiano Ronaldo, Mourinho

FC Porto apresenta queixa contra jornalista do Correio da Manhã

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/02/2017 Hugo M. Monteiro

Incidente ocorreu na chegada ao julgamento da Operação Fénix em Guimarães

© Miguel Pereira/Global Imagens

O FC Porto anunciou, através da newsletter Dragões Diário, que vai apresentar queixa contra a jornalista Tânia Laranjo. Em causa estão as alegações que o presidente do FC Porto, Pinto da Costa, "empurrou, agrediu e ainda insultou" a jornalista na chegada ao julgamento da Operação Fénix, que decorre em Guimarães.

De acordo com a informação publicada na newsletter, os dragões vão apresentar queixa na Comissão da Carteira Profissional de Jornalista e no Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas.

Leia a mensagem do FC Porto:

"Tânia Laranjo e o Correio da Manhã, seja através do folheto para embrulhar peixe, seja através do canal de telelixo, andam desde anteontem a dizer que o presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, empurrou e agrediu a jornalista e que ainda a insultou. Estranho que uma jornalista e um grupo de media com tanta experiência na matéria, que mente como ninguém, cometa o erro primário de mentir quando há imagens que no mesmo instante desmentem a mentira. Por tudo isto, mas essencialmente por uma questão de cidadania, o FC Porto vai apresentar queixa na Comissão da Carteira Profissional de Jornalista e no Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas contra Tânia Laranjo, sem prejuízo de outras medidas que venham a ser tomadas. Esta queixa será em defesa do jornalismo, que por definição é isento, imparcial, exatamente o oposto do que diariamente fazem Tânia Laranjo e o Correio da Manhã. A todos os que continuam a olhar para o lado e a fingir que não viram não esqueçam que este género de cumplicidade mais não é do que uma inaceitável cobardia perante a perseguição a cidadãos e a instituições"

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon