Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Benfica, Porto, Sporting, Primeira Liga, Liga dos Campeões, Cristiano Ronaldo, Mourinho

"Imaginem o que é ter um relatório feito pelo senhor Rui Gomes da Silva"

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/01/2017 Hugo M. Monteiro

Bruno Mascarenhas, representante do Sporting, mostrou estar alinhado com o presidente Bruno de Carvalho à saída da reunião entre os clubes e o Conselho de Arbitragem, relativamente aos observadores de arbitragem.

© Manuel de Almeida/LUSA

Depois de Bruno de Carvalho ter sugerido "acabar, pura e simplesmente, com os observadores" ou "despedir todos os existentes e trazer novos sem vícios", Bruno Mascarenhas, representante do Sporting na reunião entre os clubes e o Conselho de Arbitragem (CA), mostrou estar alinhado com as ideias do presidente, colocando em causa as "afinidades" dos observadores.

"Imaginem o que é termos um relatório feito pelo senhor Pedro Guerra ou pelo senhor Rui Gomes da Silva. O que queremos é que os árbitros sejam defendidos e não estejam dependentes de um conjunto de pessoas que fazem as classificações. Há cerca de 200 processos abertos para reavaliação de notas. As notas que os observadores dão não são o entendimento do Conselho de Arbitragem, se calhar. Não pomos em causa a honorabilidade das pessoas. Mas estamos a falar de pessoas nomeadas pelo anterior CA. Estamos preocupados com as afinidades dessas pessoas com o senhor Ferreira Nunes [antigo responsável pelas classificações da arbitragem]. O CA conta com estas pessoas. Gostaríamos que fossem outras as pessoas, sem estes vícios", afirmou Mascarenhas, à imagem do que Bruno de Carvalho escreveu nas redes sociais.

Sobre as críticas do Sporting à arbitragem, o representante leonino considera que o clube de Alvalade tem adotado uma postura "contida":

"Se há coisa que temos sido é contidos, e temos sido apoiantes deste CA. Temos sido em prol da arbitragem e da defesa dos árbitros. Não temos interesse em que haja violência. Não queremos é ser prejudicados", afirmou.

Quanto a uma eventual alteração de regulamentos, Mascarenhas refere que "não é a altura certa para falar disso" e aponta para o "final da época" como meta para se iniciar o debate com vista a modificações.

Instado a comentar a suspensão de Jorge Jesus por 15 dias, Bruno Mascarenhas remeteu explicações para o departamento jurídico do Sporting.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon