Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

«Se Fernando Santos estivesse para sair, isso sim seria um problema!»

Logótipo de Zerozero.pt Zerozero.pt 13/06/2018 Bruno Filipe Simões
«Se Fernando Santos estivesse para sair, isso sim seria um problema!» © Catarina Morais «Se Fernando Santos estivesse para sair, isso sim seria um problema!»

Depois de Manuel Fernandes e João Mário, foi a vez de Bernardo Silva ser o porta-voz da seleção nacional em Kratovo, quartel-general de Portugal na Rússia. E nesta conferência de imprensa, muito marcada pelo dia seguinte à saída de Lopetegui da seleção espanhola, após o Mundial, Bernardo Silva preferiu não comentar o assunto.

«Isso são assuntos que não nos dizem respeito, tenho certeza que a Espanha está focada no seu objetivo. E nós estamos focados no nosso trabalho. Ninguém falou dessa noticia porque não nos diz respeito. Os jogadores de Espanha são muito experientes, já ganharam Mundiais, Europeus, Champions e estão mais que habituados a este tipo de situações. Não os vai afetar»», começou por dizer, reforçando com o exemplo de Fernando Santos.

«Se Fernando Santos estivesse para sair, isso sim seria um problema! É uma questão da seleção espanhola, eles é que têm de estar preocupados. Nós estamos na máxima força», acrescentou.

Já sobre a partida inaugural da caminhada portuguesa na Rússia, Bernardo Silva deu o favoritismo à Espanha.

«A Espanha é um dos favoritos para o Mundial, por isso tambem é favorito para este jogo. Se formos consistentes defensivamente e tivermos ambição de atacar podemos ir à procura da vitória», realçou o jogador de Manchester City, que recentemente foi elogiado pelo seu técnico, Pep Guardiola, recusando qualquer tipo de atenção especial da seleção espanhola para consigo.

«Eles devem ter estudado a nossa seleção bem, como temos feito. É um orgulho ouvir essas palavras do Guardiola, mas a seleção espanhola vai estar preparada», reagiu.

Bernardo Silva foi um dos grandes ausentes do Europeu em França, por lesão, e chega agora à sua primeira fase final pela seleção principal. O jogador que se sente «mais confortável na direita», admite o orgulho desta presença.

«Toda a gente que sonha ser jogador, sonha jogar uma competiçao com o Mundial. Representar o nosso país é sempre um orgulho», admitiu.

AdChoices
AdChoices

Mais do Zerozero.pt

image beaconimage beaconimage beacon