Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

“Não caímos na tentação de sermos suicidas” – Luís Filipe Vieira

Logótipo de LusaLusa 23/04/2014 Lusa

Luís Filipe Vieira, que discursava num jantar com deputados afetos ao clube, no camarote presidencial do Estádio da Luz, lembrou "as três finais" que o Benfica perdeu na temporada transata, mas frisou, sobretudo, as poucas alterações efetuadas no plantel, que no domingo arrecadou o título de campeão.

"Não caímos na tentação de sermos suicidas, de mudarmos tudo e colocarmos tudo em causa. Tivemos a capacidade de mudar apenas o que era necessário mudar e manter tudo o resto. É por isso que estamos hoje a celebrar este título", afirmou, perante cerca de 80 deputados benfiquistas.

O líder das "águias" referiu que o "título não foi ganho, nem festejado contra ninguém", ainda que sublinhando ter sido "uma grande lição para aqueles que só aparecem nas horas más e nunca para ajudar a construir".

"Depois do que sucedeu na época passada, sempre acreditei que este era o caminho e que o futuro nos iria compensar por tudo o que nos tirou naquele momento. Tivemos o mérito de não desistir e, quando caímos, tivemos a capacidade de nos levantarmos com muito mais força", disse.

PAULO NOVAIS/Lusa © 2012 PAULO NOVAIS/Lusa

No entanto, dois dias após a conquista, Luís Filipe Vieira não esqueceu as restantes competições em que o Benfica está envolvido, tendo desde logo apontado à partida das meias-finais da Liga Europa, frente à Juventus.

"No domingo, começámos a reescrever a história do ano passado. Na próxima quinta-feira, temos de continuar a fazê-lo. Não temos de ter medo de falhar, mas temos de ter a ambição de estar ao nível da nossa história. Estes jogadores e esta equipa técnica estão ao nível da nossa história", adiantou.

Por outro lado, o presidente benfiquista fez questão de lembrar "o ano carregado de luto", devido ao desaparecimento de Eusébio e Mário Coluna, "as duas maiores referências do clube", e do antigo deputado socialista e adepto benfiquista Manuel Seabra, todos falecidos no início deste ano.

MYO // VR

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon