Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

“Os incidentes de Alvalade estão ultrapassados” - Carlos Pinho

Logótipo de LusaLusa 07/12/2016
OCTÁVIO PASSOS/LUSA © LUSA / OCTÁVIO PASSOS OCTÁVIO PASSOS/LUSA

Arouca, Aveiro, 07 dez (Lusa) – O presidente do Arouca, Carlos Pinho, garantiu que os incidentes de Alvalade são assunto do passado e elogiou o percurso do seu clube, no jantar de natal que reuniu mais de 250 pessoas.

"Os incidentes em Alvalade estão ultrapassados. São coisas que acontecem e não deviam acontecer. Quero tranquilidade", disse aos jornalistas, sem esclarecer se o presidente do Sporting lhe cuspiu ou não: "O Bruno de Carvalho sabe o que fez".

O líder arouquense preferiu mostrar à imprensa que tinha "muito orgulho" no clube e que ambiciona continuar a fazer melhor.

"Sempre disse que queria chegar à I Liga. Quando cheguei, perguntaram-me o que queria mais. Já cheguei à Liga Europa e quero continuar a fazer melhor. Sonho cada vez fazer melhor neste clube", garantiu.

Num jantar de Natal, que reuniu mais de duas centenas e meia pessoas, entre atletas, dirigentes, equipa técnica, patrocinadores e sócios, o Arouca homenageou antigos presidentes do clube, um sócio fundador - David Maia Vasconcelos - e o presidente da Câmara Municipal de Arouca, Artur Neves, pelo apoio prestado.

"Não reivindico para mim este sucesso", reagiu Artur Neves, considerando que "este clube é um exemplo único no país”.

“Está há quatro anos na I Liga, já chegou a disputar jogos na Liga Europa. É claro que o clube foi puxando por nós, autarquia, por uma união de esforços na melhoria de condições", lembrou.

Nesta exigência de melhorias para o clube, Carlos Pinho e Artur Neves chegaram a ter diferendos sobre a utilização do estádio Municipal de Arouca, mas o edil assegura que este foi "um choque pontual" e que clube e autarquia não podem estar de costas voltadas porque "todos são importantes".

CYO // NFO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon