Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

200.000 manifestantes paralisam a capital económica indiana Mumbai

Logótipo de O Jogo O Jogo 09/08/2017 Administrator

Cerca de 200.000 manifestantes paralisaram a capital económica da Índia, Mumbai, para exigir quotas nos empregos governamentais e universitários, num contexto de desemprego e baixa crescente dos rendimentos agrícolas.

Numerosos estabelecimentos na parte sul de Mumbai foram encerrados e o tráfico desviado enquanto os manifestantes, provenientes na sua maioria das zonas rurais do estado de Maharashtra (oeste) ocuparam as ruas com uma maré de bandeiras e faixas cor de açafrão.

Um porta-voz da polícia de Mumbai declarou à agência noticiosa France-Presse (AFP) que cerca de 200.000 pessoas participaram na marcha, que paralisou o tráfego rodoviário e ferroviário, enquanto os manifestantes provenientes da comunidade marathe exigiam as suas reivindicações.

"Pretendemos que sejam reservados postos para a comunidade marathe nos empregos governamentais e instituições educativas, e uma redução das dívidas dos agricultores", declarou à AFP Bhaiya Patil, um dos organizadores.

A Índia garante empregos para as castas inferiores com o objetivo de combater a discriminação que as penaliza, mas esta política tem provocado o ressentimento de outras comunidades que se queixam de ser marginalizadas.

O ministro-chefe do estado de Maharashtra, Devendra Fadnavis, respondeu hoje com uma promessa de "contactos regulares" com a comunidade marathe.

Os pedidos de quotas para os empregos governamentais e universitários, muito procurados, aumentaram com o aumento do desemprego e a degradação das condições de vida nas zonas rurais.

Em junho, o governo de Maharashtra decidiu eliminar as dívidas dos seus agricultores num valor que terá ascendido a quatro mil milhões de euros, após 11 dias de manifestações que bloquearam os abastecimentos a Mumbai.

Maharashtra é um dos estados da Índia onde a atividade agrícola é o setor mais importantes, mas assolado nos últimos anos por fracas colheitas e pouca precipitação.

O sobre-endividamento dos agricultores é um problema grave na Índia, e responsável desde há anos por uma vaga de suicídios. Segundo os números oficiais, 1.417 agricultores já puseram termo à sua vida em 2017.

A Índia possui cerca de 260 milhões de agricultores e operários agrícolas, e quando metade da sua população ainda vive nas zonas rurais. A agricultura representa 17% do PIB do país. Os agricultores têm pressionado o Governo para a obtenção de ajudas, e com frequência através de manifestações.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon