Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

A última semana de Nuno no FC Porto e os pormenores da rescisão

Logótipo de O Jogo O Jogo 23/05/2017 Alcides Freire

Mal a rescisão foi anunciada, vários treinadores foram associados aos dragões, numa lista com os nomes de Marco Silva, Sérgio Conceição, Jorge Jesus, Paulo Sousa, Pedro Martins e Luís Castro

Nuno Espírito Santo © Fábio Poço/Global Imagens Nuno Espírito Santo

Nuno Espírito Santo rescindiu ontem o contrato que o ligava ao FC Porto até 30 de junho de 2018, mas O JOGO sabe que a decisão de deixar o clube já estava tomada há uma semana. Nessa altura o técnico entendeu que não estavam reunidas as condições para prosseguir o projeto, tendo esperado apenas pelo final do campeonato para se reunir com os responsáveis da SAD portista. No encontro que teve ontem com Pinto da Costa, Nuno chegou a um acordo amigável, tendo mesmo abdicado do segundo ano de contrato na totalidade, recebendo apenas os salários referentes até ao próximo dia 30 de junho.

A rescisão amigável aconteceu ontem ao fim da tarde e a confirmação deu-se minutos depois de O JOGO online ter publicado a notícia. Numa nota publicada no site oficial, os dragões anunciaram a saída do técnico. "O FC Porto e Nuno Espírito Santo chegaram na tarde desta segunda-feira a um entendimento para a rescisão do contrato de trabalho do treinador por mútuo acordo", escreveu o FC Porto.

Treinador entendeu que não estavam reunidas as condições e chegou a um acordo amigável com o FC Porto

Os responsáveis dos dragões tentam agora não perder tempo para preparar a próxima temporada. O anúncio da rescisão com Nuno Espírito Santo provocou uma onda de nomes de treinadores associados ao FC Porto, concretamente Marco Silva, Sérgio Conceição, Jorge Jesus, Paulo Sousa, Pedro Martins e Luís Castro. O ainda treinador do Hull City volta a entrar na lista dos dragões, depois de ter estado muito perto em 2014, altura em que os responsáveis portistas optaram por Julen Lopetegui, e outra vez em 2016. Certo é que continua a estar bem referenciado, isto apesar de ter muito mercado no principal escalão do futebol inglês. Além disso, para assinar pelo FC Porto, teria de receber a garantia de poder construir uma equipa forte.

Já Sérgio Conceição renovou recentemente o contrato com o Nantes, mas esse acordo não é impeditivo, havendo apenas a necessidade de chegar a um entendimento com o clube francês. Trata-se de mais um nome que volta ao radar portista, assim como Jorge Jesus e Paulo Sousa, embora o primeiro tenha contrato com o Sporting. Já o técnico da Fiorentina vai ficar livre. Luís Castro deve rumar a Chaves.

O melhor do MSN em qualquer dispositivo


AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon