Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

A 'Décima', uma obsessão para o Real Madrid

Sportinveste 22/05/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
A 'Décima', uma obsessão para o Real Madrid © Sportinveste Multimédia A 'Décima', uma obsessão para o Real Madrid

O Real Madrid foi campeão europeu nove vezes, mais do que qualquer outra equipa, mas o último triunfo data já desde 2001/02 e a 10.ª há muito virou obsessão para os “merengues”.

“Apoiado” por uma imprensa desportiva madrilena que em todos os inícios de campanha fala do arranque para a 10.ª, o clube madrileno, acusando ou não a pressão, tem falhado ano após ano, sem nunca estar verdadeiramente perto.

Desde o triunfo selado por um magnífico golo de Zinedine Zidane, a 15 de maio de 2002, no Hampden Park, em Glasgow, só na presente temporada, 12 anos volvidos, é que o Real Madrid está de volta à final, a 13.ª da sua história.

Antes, o Real Madrid somou deceções atrás de deceções, sendo que, em 2002/03, como detentor do troféu, ainda chegou às meias-finais, caindo perante a Juventus.
Na época seguinte, com Carlos Queiroz ao comando, os “merengues” tombaram de forma surpreendente nos “quartos”, frente ao AS Mónaco, que dominaram por completo em casa, vencendo por 4-2, para, depois, caírem no principado (1-3).

Começou, então, a “maldição” dos “oitavos”, fase em que o Real Madrid caiu seis vezes consecutivas: Juventus (2004/05), Arsenal (2005/06), Bayern Munique (2006/07), AS Roma (2007/08), Liverpool (2008/09) e Lyon (2009/10) foram, sucessivamente, os “carrascos” dos madrilenos.

Chegou, então, o técnico português José Mourinho e voltou, com mais força, a ilusão da 10.ª, que, no entanto, não passou disso mesmo, pois o atual líder do Chelsea somou três eliminações seguidas na antecâmara da final.

A primeira aconteceu em 2010/11 e o culpado foi o argentino Lionel Messi, que “bisou” no Bernabéu (2-0), depois de uma expulsão de Pepe ainda hoje atravessada na “garganta” de “Mou”. Em Nou Camp, o FC Barcelona passou com 1-1.

Em 2011/12, um desaire por 2-1 no reduto do Bayern Munique, na primeira mão, não comprometeu e um “bis” de Cristiano Ronaldo a abrir a segunda colocou a final muito perto, mas os bávaros reduziram e, depois, venceram na “lotaria” (3-1).

Na época passada, a tarefa parecia menos complicada, face ao Borussia Dortmund, mas, na Alemanha, na primeira mão, um “póquer” de Lewandowski tudo mudou (1-4). Em casa, os “merengues” ainda chegaram a 2-0, mas não deu para mais.

O Real Madrid conseguiu, finalmente, voltar à final na presente temporada, num percurso inusitado, já que só ultrapassou conjuntos alemães: Schalke 04, Borussia de Dortmund e Bayern Munique.

Os “merengues” resolveram os “oitavos” no primeiro jogo (6-1 em Gelsenkirchen – fechou com 3-1 em casa) e as “meias” no segundo (4-0 em Munique, após 1-0 no Bernabéu), sendo que, pelo meio, ainda sofreram.

A formação comandada por Carlo Ancelotti venceu em casa os vice-campeões europeus em título por 3-0, mas, em Dortmund, sem Ronaldo, Di Maria falhou um penálti a abrir, Reus “bisou” e os alemães quase chegaram ao prolongamento.

- O percurso do Real Madrid na Liga dos Campeões desde o último título:
Época Fase atingida
2001/02 VENCEDOR
2002/03 Meias finais
2003/04 Quartos de final
2004/05 Oitavos de final
2005/06 Oitavos de final
2006/07 Oitavos de final
2007/08 Oitavos de final
2008/09 Oitavos de final
2009/10 Oitavos de final
2010/11 Meias-finais
2011/12 Meias-finais
2012/13 Meias-finais
2013/14 (na final)

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon