Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

A terceira vitória de Nacer Bouhanni

Sportinveste 20/05/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
Nacer Bouhanni, campeão de França de 2012, fez assim o pleno nos "sprints" em massa em terreno ital ...: A terceira vitória de Nacer Bouhanni © Sportinveste Multimédia A terceira vitória de Nacer Bouhanni

Nacer Bouhanni, campeão de França de 2012, fez assim o pleno nos "sprints" em massa em terreno italiano, depois dos triunfos em Bari (quarta etapa) e Foligno (sétima etapa), e tornou-se oficialmente o pior pesadelo de Giacomo Nizzolo, o sempre segundo nas suas vitórias.

Num final agitado, devido a uma queda à entrada de uma curva nos metros finais, o ciclista de 23 anos voltou a mostrar a sua frieza e capacidade de decisão, esperando pelo momento certo para ultrapassar o italiano, mesmo em cima da linha de meta, com o primeiro camisola rosa da 97.ª edição, o australiano Michael Matthews (Orica-GreenEdge) a ser terceiro.

"No final foi tudo muito rápido, mas a minha equipa cumpriu a sua missão perfeitamente. Estavam todos preparados para ajudar-me e fizemos uma boa aproximação ao `sprint". Fi-lo pelos meus colegas", garantiu.

Apesar do seu pleno em território italiano (Marcel Kittel ganhou os dois "sprints" na Irlanda) e dos oito triunfos acumulados ao longo desta temporada, o francês da FDJ defendeu que "nunca é fácil ganhar".

Bouhanni, que cumpriu os 173 quilómetros entre Modela e Salsomaggiore em 4:01.13 horas, igualou o seu compatriota Laurent Jalabert, o francês que também conquistou três etapas na Volta a Itália, em 1999.

Num dia em que a chuva primou pela ausência, os italianos Marco Bandiera (Androni Giocattoli) e Andrea Fedi (Neri Sottoli) lançaram-se numa fuga, condenada à partida, nos primeiros quilómetros da etapa.

A maior vantagem que o duo conseguiu foi 08.30 minutos ao quilómetro 24, uma diferença que seis quilómetros depois já estava nos 04.30 minutos e que foi definitivamente anulada a nove quilómetros da chegada.

Apesar de ter passado incólume à queda, tal como o português André Cardoso (Garmin), que chegou no pelotão, o camisola rosa Cadel Evans (BMC) perdeu o primeiro dos seus oito companheiros, devido à desistência do belga Yannick Eijssen, vítima de uma queda nos últimos quilómetros.

Na quarta-feira, a 11.ª etapa liga Collecchio a Savona, no total de 249 quilómetros, pontuado por uma contagem de segunda categoria a 30 quilómetros da meta.

Fonte: O Jogo

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon