Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Abel Xavier: "Não vejo problemas como existiam no passado"

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/03/2017 Hugo M. Monteiro

O ex-internacional português anteviu o encontro entre Portugal e Hungria, a contar para a fase de qualificação para o Mundial 2018.

Abel Xavier sabe o que é vencer a Hungria pela seleção portuguesa de futebol, já que foi decisivo no triunfo por 3-1 em outubro de 1999, e considera agora Portugal favorito para o jogo de sábado com os húngaros.

O antigo defesa português relembra as "memórias muito agradáveis" desse embate realizado no Estádio da Luz, no qual apontou um golo que se revelou crucial na rota para a participação no Campeonato da Europa de 2000, em que a equipa das 'quinas' viria a cair apenas nas meias-finais.

"Recordo que era um jogo em que tínhamos necessariamente de vencer por 3-0 e o golo que marquei deu o apuramento. Foi um cruzamento do Figo e eu apareci de cabeça no segundo poste a fazer o golo, que teve um significado muito grande e deu azo a irmos para a fase final do Europeu", conta o ex-jogador.

Atualmente ao comando da seleção de Moçambique, Abel Xavier reitera que o título europeu conquistado no Euro2016 trouxe outra responsabilidade à formação comandada por Fernando Santos.

© Miguel Angelo Pereira

"Defender o título europeu traz muita responsabilidade, mas essa mesma responsabilidade tem de ser materializada com uma contínua vontade de vencer", disse.

Sem poupar nos elogios ao selecionador português, o antigo internacional luso considera também que os jogadores têm agora uma estrutura que lhes dá outro suporte para triunfar.

"Toda a estrutura sabe da responsabilidade de defender um título europeu e que tem efetivamente de dar continuidade. Os jogadores cresceram em termos de grupo, foram extremamente humildes e penso que isto vai continuar a acontecer. Não vejo problemas como existiam no passado, vejo um grupo extremamente competitivo e que dá dores de cabeça a Fernando Santos", sublinha.

No último encontro com os húngaros, Portugal não foi além de um empate a três golos, no jogo da terceira jornada da fase de grupos no último Campeonato da Europa. Contudo, Abel Xavier argumenta que "não há jogos iguais" e que este desafio de sábado será preparado "da melhor maneira possível" por Fernando Santos.

"Se todos os jogadores estiverem à sua altura, penso que Portugal tem mais possibilidades de ganhar o jogo do que a Hungria de surpreender", rematou.

Portugal está no segundo lugar do Grupo B, com nove pontos, menos três do que a Suíça, que lidera, e mais dois em relação à Hungria, que é terceira classificada.

O Portugal-Hungria está agendado para este sábado, às 19h45, e terá arbitragem do polaco Szymon Marciniak. Três dias após o duelo com os magiares, a seleção lusa tem um jogo particular diante da Suécia, na Madeira.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon