Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Académica rejeita participação na ProLiga

Sportinveste 13/06/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
A direção-geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC) rejeitou hoje a proposta de participaçã ...: Académica rejeita participação na ProLiga © Sportinveste Multimédia Académica rejeita participação na ProLiga

A direção-geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC) rejeitou hoje a proposta de participação da Secção de Basquetebol, que tem uma dívida apurada de quase 200 mil euros, no segundo escalão nacional, a ProLiga.

A direção da Secção de Basquetebol tinha exprimido a sua vontade "em participar na próxima época na ProLiga" e apresentou um plano desportivo e orçamental à DG/AAC, que foi "rejeitado unanimemente", contou Daniel Nunes, vice-presidente da AAC, frisando que a participação da equipa na "ProLiga traria custos e riscos", que poderiam levar a um aumento da sua dívida e a "pôr em causa todo o equilíbrio" da AAC.

O dirigente estudantil salientou que a secção de basquetebol "tem uma dívida apurada que está perto dos 200 mil euros", podendo haver ainda mais por apurar.

Face a essa situação, a direção-geral apresentou uma queixa ao Conselho Fiscal na quinta-feira, para se averiguar se "houve ou não gestão danosa" entre 2010 e 2013, avançou.

Caso tal se confirme, a AAC poderá recorrer a tribunal, disse à agência Lusa Daniel Nunes, destacando que a direção atual, presidida por João Bigotte, "não tem culpa".

O também membro da AAC indigitado para a direção daquela secção desportiva salientou ainda que a direção-geral pretende que "a formação continue" e que esta decisão não inviabiliza a existência das camadas jovens na secção de basquetebol.

O valor da dívida da secção corre "sempre o risco de ser alterado", estando a AAC a tentar apurar o valor total da dívida da secção, explanou o administrador da AAC, Jonathan Torres.

Para salvaguardar a academia de situações semelhantes, a AAC está a criar "mecanismos de supervisão e de controlo" sobre as atividades de todas as secções e estruturas da casa, referiu o dirigente.

A Secção de Basquetebol abandonou o primeiro escalão sénior nacional de basquetebol em novembro, devido à sua situação financeira, não tendo suspendido a atividade nos escalões de formação.

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon