Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Acusação quer aumento da pena de prisão do atleta Oscar Pistorius

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/09/2017 Administrator

O Supremo Tribunal de Recurso da África do Sul vai reunir-se a 03 de novembro para ouvir os argumentos da acusação sobre um aumento da pena de prisão do atleta Oscar Pistorius, que está preso por homicídio.

A acusação quer que a sentença de Oscar Pistorius (que está a cumprir uma pena de prisão de seis anos pelo homicídio da noiva) seja aumentada para 15 anos.

Oscar Pistorius, velocista amputado das duas pernas, foi o primeiro atleta a competir nos jogos paralímpicos e olímpicos e corre com a ajuda de próteses de lâmina, o que lhe valeu a alcunha de 'blade runner'.

Pistorius, agora com 30 anos, terá matado a namorada Reeva Steenkamp na manhã de 14 de fevereiro de 2013 em sua casa, em Pretória, após disparar por quatro vezes através da porta fechada da casa de banho, onde esta se encontrava.

O atleta disse que abriu fogo em pânico por confundir Steenkamp com um ladrão, que pensou tinha entrado na casa pela janela da casa de banho.

Esta versão foi aceite pela juíza do caso, Thokozile Masipa, do Tribunal Superior de Pretória, que o condenou, em outubro de 2014, a cinco anos de prisão por um crime de homicídio, considerando que ele não tinha intenção de tirar a vida à vítima.

A acusação recorreu da sentença e, em dezembro de 2015, o Tribunal Superior da Relação anulou a condenação por homicídio e acusou Pistorius de assassinato, concluindo que ele tinha intenção de matar a pessoa que estava na casa de banho, independentemente de pensar que era a namorada ou um intruso.

O caso voltou ao Tribunal Superior de Pretória, em 06 julho de 2016, levando a juíza Thokozile Masipa a emitir nova sentença de seis anos de prisão pelo crime de homicídio.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon