Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Adesão à greve de trabalhadores de limpeza no aeroporto do Porto ronda 70% - Sindicato

Logótipo de O Jogo O Jogo 30/10/2017 Administrator

A greve dos trabalhadores da empresa Euromex que fazem serviços de limpeza no Aeroporto do Porto conta hoje de manhã com uma adesão que "ronda os 70%", disse à Lusa fonte sindical.

Segundo Vivalda Silva, do Sindicato dos Trabalhadores de Atividades Diversas (STAD) - serviços de portaria, vigilância, limpeza -, no turno da noite, a greve contou com uma adesão de 50%, sendo que no turno da manhã a adesão ronda os 70%.

Contactado pela Lusa, Ricardo Cerqueira, da administração da Euromex, afirmou que "não há nenhuma implicação [da greve] no decorrer dos trabalhos", garantindo que "a operação decorre com toda a normalidade".

Com esta greve de 24 horas, que teve início às 00:00, os trabalhadores de limpeza da aerogare do Aeroporto Francisco Sá Carneiro reivindicam "o fim da discriminação que existe relativa aos horários de trabalho", exigindo que a empresa aplique "a todos os mesmos horários de trabalho".

"Entre 18 a 20 trabalhadores cumprem seis dias de trabalho e dois de folga, enquanto os outros têm quatro dias de trabalho e dois de folga", disse Vivalda Silva.

Segundo a dirigente sindical, "o que se pretende é que todos os trabalhadores tenham o mesmo horário de trabalho, ou seja, de quatro dias de trabalho e duas folgas".

O administrador da Euromex afirmou, por seu turno, que há um contrato com a ANA -- Aeroportos de Portugal que não pode ser alterado, porque uma mudança a "meio do jogo" implicaria "um aumento muito considerável dos custos" da empresa, sendo "preciso assegurar a viabilidade económica e financeira" da mesma.

"Explicámos as razões ao sindicato", disse, criticando o STAD por, "a meio do jogo, lembrar-se de alterar as condições da equipa".

Vivalda Silva disse ainda à Lusa que, além de reivindicar "a igualdade" entre trabalhadores quanto aos horários de trabalho, o STAD exige a atualização do pagamento do trabalho prestado aos domingos.

"Em maio, em reunião com a administração, esta comprometeu-se a pagar com atualização e que em junho pagava com retroativos desde janeiro, mas não cumpriu o acordo", acrescentou Vivalda Silva.

O STAD afirma-se "disponível para resolver os problemas com a empresa através do diálogo social" e prevê na terça-feira pedir uma nova reunião à administração da Euromex.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon